Forte candidato à Palma de Ouro, “120 Battements par Minute” recebeu o prêmio da crítica do Festival de Cannes. O russo “Closeness” ganhou entre os filmes da Mostra Um Certo Olhar, enquanto o português “The Nothing Factory” levou o troféu de produções de diretores estreantes. As informações são do site da Variety.

Dirigido por Robin Campillo, “120 Battements par Minute” se passa na França, no início dos anos 1990. O grupo ativista Act Up está intensificando seus esforços para que a sociedade reconheça a importância da prevenção e do tratamento em relação a Aids, que mata cada vez mais há uma década. Recém-chegado ao grupo, Nathan (Arnaud Valois) logo fica impressionado com a dedicação de Sean (Nahuel Pérez Biscayart) junto ao grupo, apesar de seu estado de saúde delicado.

O prêmio da crítica nem sempre coincide com a Palma de Ouro. No ano passado, os jornalistas escolheram o alemão “Toni Erdmann”, enquanto o maior troféu de Cannes ficou com o britânico “Eu, Daniel Blake”. O curioso é que os dois últimos escolhidos dos críticos, “Erdmann” e “O Filho de Saul”, conquistaram indicações ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Facebook Comments