Até o dia 4 de maio estarão abertas as inscrições para o edital de apoio à coprodução audiovisual Brasil-Itália, lançado no último dia 19 pela Agência Nacional do Cinema (Ancine). Em sua terceira edição, o edital disponibiliza 160 mil euros para o apoio ao desenvolvimento de seis projetos com potencial de coprodução entre os dois países, sendo três selecionados pela Ancine e mais três pela Direzione Generale per il Cinema, da Itália. As inscrições são gratuitas e os formulários estão disponíveis no site www.ancine.gov.br .

O edital com a Itália faz parte de um pacote de ações de incentivo a coproduções internacionais que a Ancine vai lançar este ano, com o objetivo de promover a presença do cinema brasileiro no mercado externo. Por meio de editais binacionais e de uma linha inédita do Programa Brasil de Todas as Telas, a agência fará investimentos no desenvolvimento e na produção de longas-metragens, em parceria com 22 países.

Até maio, serão lançados editais com a Argentina, Portugal e o Uruguai, também em parceria com os organismos desses países para o setor audiovisual. Ainda em maio, entra em operação a linha inédita do Brasil de Todas as Telas, que investirá R$ 5 milhões em projetos de coprodução com 19 países da América Latina.

De acordo com o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel, essas ações constituem o eixo central da política de promoção internacional do audiovisual brasileiro. “As parcerias entre produtoras brasileiras e de outros países contribui para o aprimoramento profissional dos nossos talentos e aumenta as possibilidades de distribuição de filmes  brasileiros no exterior”, disse.

Diferentemente dos editais de coprodução, a linha do Programa Brasil de Todas as Telas funcionará na modalidade de fluxo contínuo, ou seja, não haverá período de inscrição definido e os projetos serão analisados à medida em que forem apresentados à Ancine. Com a denominação de Chamada Pública Prodecine 06/Coprodução América Latina, a linha apoiará projetos em que a produtora brasileira tiver participação minoritária.

Projetos de ficção e animação receberão apoio de até R$ 250 mil. Para documentários, o apoio será de até R$ 175 mil. Poderão ser inscritos projetos em parceria com a Argentina, Bolívia, Costa Rica, Colômbia, o Chile, Cuba, El Salvador, o Equador, a Guatemala, Honduras, o México, a Nicarágua, o Panamá, Paraguai, Porto Rico, o Peru, a República Dominicana, o Uruguai e a Venezuela.

da Agência Brasil

Facebook Comments