O filme “Anime Nere” (“Almas Negras”, em tradução livre), do diretor Francesco Munzi, foi o grande vencedor da edição 2015 do prêmio David di Donatello, considerado o Oscar do cinema italiano.

O longa, que fala sobre as raízes da ‘ndrangheta, a máfia da Calábria, recebeu nove estatuetas: melhor filme, diretor, canção original, produtor, engenheiro de som, fotografia, montagem, roteiro e músico.

Outro destaque foi a produção “Il Giovane Favoloso” (“O Jovem Fabuloso”), de Mario Martone, vencedor na categoria de melhor ator (Elio Germano) e em outros quatro prêmios técnicos. Já Margherita Buy foi honrada com a estatueta de melhor atriz pela sua interpretação em “Mia Madre” (“Minha Mãe”), de Nanni Moretti.

Mas a grande estrela da festa foi o diretor norte-americano Quentin Tarantino, que retirou dois prêmios de melhor filme estrangeiro conquistados em 1995 (“Pulp Fiction”) e 2013 (“Django Livre”). Neste ano, o título ficou com “Birdman”, de Alejandro González Iñarritu. (ANSA).

da ANSA

Facebook Comments