A atriz Anne Heche, de 48 anos, disse que foi demitida de um filme da Miramax por se recusar a fazer sexo oral com o produtor de filmes Harvey Weinstein. A afirmação foi feita em entrevista ao podcast Allegedly.

Anne disse que o produtor mostrou o pênis a ela, mas a atriz conseguiu escapar da sala antes de ele tocá-la. Ela não informou de qual filme foi demitida. Anne atuou em três filmes da Miramax, sendo o mais recente o “Geração Prozac”, de 2001.

“O fato é que fui demitida de um emprego em que fui contratada na Miramax. As repercussões de se defender foram tão profundas quanto algumas das cicatrizes de mulheres que ficaram fisicamente infelizmente envolvidas “, disse.

Anne, que atuou em filmes como “Seven Days Seven Nights” e “Donnie Brasco”, afirmou que “não há um monstro maior” em Hollywood do que Weinstein e que “é ótimo que ele esteja sendo derrubado”.

Antes de se tornar atriz, Heche foi abusada sexualmente, e as lembranças dolorosas ela relatou em sua memória “Call me crazy (Me chame de louca)”. “Se eu não tivesse sido abusada sexualmente quando criança, não sei se teria tido a força para enfrentar Harvey e muitos outros”, disse.

“Estamos falando de meninas, as jovens atrizes são muito vulneráveis. Muitos de nós vêm de origens dolorosas, de passados traumáticos. Você não tem nenhuma orientação, você não tem suporte, um pai ao qual recorrer. Você vem para Los Angeles, você está sozinha, você não tem amigos e é disso que ele tira proveito, essa garota isolada e vulnerável. É por isso que cada uma de nós tinha 19, 20, 21 ou 22 anos. Ele não queria a mulher de 40 anos. Ele prefere as que têm 19, 20, 21, 22, vulnerável, assustada”, afirma.

Heche disse que há muitos outros como Weinstein em Hollywood, mas ela acha que o movimento #MeToo fez um bom trabalho de assustá-los.

“Isso não significa que isso não vai mais acontecer, mas com certeza, conseguiu dar um chute no saco deles nos últimos meses”, disse ela.

do site G1

Facebook Comments