Conhecida por viver Tracy no clássico “Manhattan”, a atriz Mariel Hemingway afirmou ter sido assediada pelo diretor Woody Allen durante as gravações do filme em 1979. Declaração está presente na auto-biografia recém-lançada nos EUA, “Out Came the Sun”.

Na época das gravações do filme, Mariel Hemingway tinha entre 17 e 18 anos, enquanto Woody Allen mais de 40 anos. “Nosso relacionamento era platônico, mas comecei a ver que ele tinha uma espécie de paixão por mim, embora eu rejeitasse tal ideia como o tipo de coisa que parece acontecer com qualquer homem de meia-idade ao lado de mulheres jovens”, afirmou a atriz. Ela ainda declarou que chegava a ficar tímida sobre os diálogos sobre sexo presentes em “Manhattan” e a suposta insistência do cineasta no convite de uma viagem a Paris.

Mariel Hemingway afirmou que somente começou a suspeitar das intenções de Woody Allen em relação à viagem a Paris quando os pais perguntaram se ela teria um quarto privado. “Eu era uma idiota. Ninguém estava indo para ter seu próprio quarto. Seu plano era estar comigo”. Em um trecho, ela conta que Allen foi confrontado quando o diretor estava em Idaho, em Ohio, na casa de seus pais: “Eu não vou ter meu próprio quarto, vou?”, perguntou para Allen. Com o silêncio do cineasta, ela disse: “Eu não posso ir para Paris com você.”

Esta não é a primeira polêmica envolvendo Woody Allen. Filha do cineasta com a atriz Mia Farrow, Dylan Farrow acusa o pai de ter abusado sexualmente dela aos sete anos de idade. O caso chegou a ser investigado pelas autoridades americanas, porém, a inconsistência das provas impediu que uma acusação formal fosse aberta.

Facebook Comments