O cineasta e produtor francês Luc Besson foi denunciado por estupro por uma atriz na sexta-feira, em uma delegacia de Paris, o que provocou o início de uma investigação, explicaram fontes judiciais e próximas ao caso neste sábado.

“Uma denúncia foi apresentada por fatos supostamente ocorridos na noite de quinta para sexta-feira em Paris”, indicou uma fonte judicial.

De acordo com fontes próximas ao caso, a jovem, uma atriz e modelo de 27 anos, foi à delegacia para denunciar os fatos, supostamente ocorridos no hotel parisiense Bistrol.

Durante sua declaração aos agentes da polícia, a jovem assegurou que há dois anos mantinha uma relação íntima com o cineasta, de 59 anos, embora se sentisse forçada a isso por certos vínculos profissionais com o acusado, de acordo com as fontes.

O diretor ainda não foi interrogado pela polícia porque está no exterior, segundo uma fonte próxima ao caso.

Seu advogado, Thierry Marembert, afirmou à AFP que “Luc Besson desmente categoricamente as acusações fantasiosas”.

A pessoa que apresentou a denúncia “é alguém que ele conhece, com quem nunca teve qualquer comportamento desrespeitoso”, assegurou.

Segundo a rádio francesa Europe 1, que revelou o caso, a suposta vítima assegura que na noite dos fatos “bebeu uma xícara de chá e logo se sentiu mal e perdeu a consciência. Ao acordar, recordou que havia sido molestada e penetrada”.

A notícia foi divulgada pouco antes do encerramento do 71º Festival de Cinema de Cannes, onde “Imensidão Azul” foi homenageado.

Esse filme, visto por mais de nove milhões de espectadores nos cinemas, foi exibido durante essa edição do festival, 30 anos após ter sido friamente recebido em 1988.

Luc Besson, considerado um dos cineastas franceses mais conhecidos internacionalmente, tornou-se um influente homem de negócios que promoveu a criação da Cidade do Cinema, ao norte de Paris.

Em 2017, os péssimos resultados de “Valerian e a cidade dos mil planetas”, o filme mais caro da história do cinema francês, mergulhou sua produtora EuropaCorp em problemas financeiros.

Se os fatos denunciados pela atriz forem confirmados, o diretor, pai de cinco filhos, poderia ser outra das figuras envolvidas em escândalos sexuais desde outubro de 2017, quando foi revelado o escândalo do produtor americano Harvey Weinstein, acusado de vários casos de estupro e agressão sexual.

Neste sábado, na cerimônia de premiação de Cannes, a atriz italiana Asia Argento, uma das pessoas que denunciou Weinstein, garantiu que o produtor “nunca mais” seria bem-vindo no festival.

da Agência France Press

Facebook Comments