Begê Muniz

Se com Cachoeira, Begê Muniz prometia, entregando-nos uma atuação enigmática e econômica, com A Floresta de Jonathas vemos uma evolução grandiosa do ator, chegando a um ponto surpreendentemente alto em tão pouco tempo de carreira. E não se trata apenas da entrega física, dos vários quilos perdidos para fazer o papel, e de todos os sacrifícios para que o seu visual impressionasse, mas sim de uma atuação com um naturalismo excepcional, com total domínio do personagem e do que a história exigia. Uma atuação que conduz com segurança um filme bem-sucedido, e que nos apresenta a um ator que pode chegar bem longe em sua carreira, principalmente a de cinema.

Jesuíta Barbosa

Certamente o nome mais interessante desta lista. Não que isso seja por falta de talento dos outros, por favor, mas é que Jesuíta Barbosa, dos nomes aqui citados, é o que tem os melhores trabalhos, na sua ainda curta carreira. Primeira vez que o vi foi na sua curta participação em Serra Pelada, em que ele já chamava a atenção, mesmo que discretamente. Mas aí, vem Tatuagem e… o que dizer? O que dizer de um ator que, tão jovem, nos apresenta um trabalho desta magnitude? Ator da economia e naturalismo, seu estilo assemelha-se ao de João Miguel e Irandhir Santos (colega de trabalho no filme de Hilton Lacerda), e isso é um elogio extravagante. Sua boa participação na minissérie Amores Roubados, e por estar, ao lado de Wagner Moura, no novo filme de Karim Ainouz, Praia do Futuro, nos obriga a ficar de olho nos seus próximos passos, pois podemos estar acompanhando o nascimento de um grande ator do cinema brasileiro.

Laura Neiva

Que filme ótimo é À Deriva! Infelizmente esse longa foi pouco visto, muita gente nem sabe que ele existe, o que é uma pena, visto que é um dos melhores filmes brasileiros dos últimos anos. Quem conduz a trama é uma adolescente meio problemática, que está começando a ter os conflitos da vida amorosa. Laura Neiva foi a selecionada dentre muitas atrizes que se inscreveram para o papel, e o seu olhar ora furioso, ora triste e amargurado conduzem com maestria este trabalho. Anos depois ela volta em E Aí… Comeu?, e não vemos mais a adolescente de outrora, mas uma mulher hipnotizante com sua beleza e personalidade. Olho nesta atriz que pode surpreender a muitos em seus próximos filmes.

Nanda Costa

Por favor, não julguem a capacidade desta atriz por um trabalho tão ruim quanto Salve Jorge, pois com este trabalho a moça estava apenas buscando o pão de cada dia, uma estabilização financeira para continuar fazendo o que gosta. Mesmo já tendo feito trabalhos no cinema há muitos anos, seu primeiro destaque foi com o mediano Sonhos Roubados. Mas se Costa hoje é lembrada, não se iludam, foi pelo seu excepcional trabalho no brilhante Febre do Rato, de Cláudio Assis. Trabalho maduro, com entrega, força e dedicação admiráveis, que nos apresenta a uma atriz de muita força e sinceridade cênica, capaz de realizar trabalhos excepcionais.

Rodrigo Garcia

Só vi um filme com Rodrigo Garcia no elenco, mas não há como deixa-lo de fora desta lista. Seu personagem, Paulete, entra em Tatuagem e rouba as cenas que participa, com um dialeto próprio, e uma energia inesgotável. Esse ator tem a força de uns 200 cavalos, uma avalanche genuína, com afetações na medida certa num personagem popular na melhor definição do termo. Ainda não há como dizer se Paulete foi um caso único na carreira deste ator, mas ele faz com que pelo menos fiquemos de olhos abertos esperando os próximos passos deste intérprete.

Facebook Comments