Depois da greve de quase quatro meses na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o Cine&Vídeo Tarumã retorna as atividades, nesta semana, com um especial de filmes de diretoras mulheres. As sessões gratuitas acontecem sempre a partir de 12h30 no Auditório Rio Negro, localizado no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), na zona centro-sul de Manaus.

A programação começa com a exibição de ‘A Garota de Mônaco’ (2008), nesta segunda-feira (26). Dirigido por Anne Fontaine, filme acompanha Bertrand (Fabrice Luchini), um famoso advogado que chega a Mônaco na companhia de seu guarda-costas Christophe (Roschdy Zem) a fim de defender um criminoso. Lá ele conhece Audrey (Stéphane Audran), uma sexy garota do tempo de uma emissora de TV. Fascinado pela beleza da moça e cada vez mais seduzido por ela, Bertrand prefere não ouvir os conselhos de Christophe e não se dá conta de que Audrey não passa de uma jovem ambiciosa que tenta destrui-lo.

Já na quarta-feira (28) é a vez do indicado ao Oscar de Melhor Filme em 2009, “Educação”. A produção dirigida pela dinamarquesa Lone Scherfig traz a então revelação Carey Mulligan como Jenny, uma garota de 16 anos que vive com a família no subúrbio londrino em 1961. Inteligente e bela, sofre com o tédio de seus dias de adolescente e aguarda impacientemente a chegada da vida adulta. Seus pais alimentam o sonho de que ela vá estudar em Oxford, mas a moça se vê atraída por um outro tipo de vida. Quando conhece David, homem charmoso e cosmopolita de trinta e poucos anos, vê um mundo novo se abrir diante de si. Ele a leva a concertos de música clássica, a leilões de arte, e a faz descobrir o glamour da noite, deixando-a em um dilema entre a educação formal e o aprendizado da vida.

Com direção de Jasmila Zbanic, “Em Segredo” encerra a programação na sexta-feira (30). Filme acompanha uma mãe solteira e sua filha adolescente, que pensa que seu pai é um herói de guerra desaparecido durante o conflito dos Balcãs, entram em conflito quando surge uma excursão da escola e é solicitado um documento do pai, então a mãe tem que decidir se conta a verdade sobre seu passado. Muita coisa se perde em uma guerra, principalmente a inocência. Vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlim de 2006.

Facebook Comments