O Oscar 2020 teve um feito histórico: com a vitória de Joaquin Phoenix em Melhor Ator, o Coringa juntou-se ao Don Vito Corleone como os únicos personagens a terem rendido prêmios para diferentes atores. Na saga comandada por Francis Ford Coppola na década de 1970, Marlon Brando ganhou Melhor Ator no longa original (1973), enquanto Robert De Niro venceu fazendo a versão mais jovem do maior mafioso da história do cinema (1975). Já o antagonista do Batman rendeu uma estatueta póstuma para Heath Ledger, por “O Cavaleiro das Trevas” (2009), e, agora para Phoenix (2020). 

Em comum, Don Vito Corleone e Coringa simbolizam dois dos grandes anti-heróis da história do cinema e da cultura pop. Segundo artigo publicado no blog da Betway Cassino, são figuras muito longe do ideal ético e moral da nossa sociedade, mas, que devido aos seus conflitos, complexidades e possibilidade de terem atitudes às quais nunca iremos (ou devemos) fazer, acabam ganhando a admiração do público.  

É como se a plateia criasse um acordo com aquela figura: dentro daquele tempo-espaço da narrativa fílmica e do ambiente da sala de cinema, local da suspensão da realidade, tais atos fossem toleráveis em prol do entretimento e/ou diversão. 

Sendo assim, o fascínio pelos anti-heróis está presente nos cinemas desde seus primórdios seja pelos assaltantes do clássico “O Grande Roubo do Trem” (1903) passando pelos faroestes iniciais até chegar à primeira versão de “Scarface – A Vergonha de uma Nação”, de 1932. O sucesso comercial e de crítica da obra-prima de Howard Hawks permitiu com que Hollywood explorasse este filão ainda mais. 

Anti-heróis dos mais variados tipos surgiram no cinema americano: dos mais perturbados pelos problemas sociais como Alex DeLarge (“Laranja Mecânica”), William “D-Fens” Foster (“Um Dia de Fúria”), Tyler Durden (“Clube da Luta”) e Travis Bickle (“Taxi Driver”); os agentes da lei de moral duvidosa como Harry Callahan (“Perseguidor Implacável”) e Jimmy ‘Popeye’ Doyle (“Operação França”); os psicopatas Hannibal Lecter (“O Silêncio dos Inocentes”) e Patrick Bateman (“Psicopata Americano”); os vingativos Max Rockatansky (da série “Mad Max”) e A Noiva (“Kill Bill Vol 1 e 2”); até os excêntricos Jack Sparrow (“Piratas do Caribe”), Loki (Universo Marvel) e Deadpool (“Deadpool 1 e 2”). 

O cinema brasileiro também se aproveitou dos anti-heróis para criar personagens icônicos, principalmente, Zé Pequeno, de “Cidade de Deus”, e Capitão Nascimento, de “Tropa de Elite”. A televisão americana entrou na onda deste tipo de personagens em sua Era de Ouro ao consagrar Tony Soprano (“Os Sopranos”), Don Draper (“Mad Men”), Gregory House (“House M.D”) e Walter White (“Breaking Bad”). 

Pensando em revelar mais detalhes deste universo de personagens assustadores e fascinantes, o infográfico produzido pelo site de roleta online Betway, mostra as características dos cinco anti-heróis mais conhecidos do mundo do cinema e cria um ranking levando em consideração os seguintes fatores: crueldade, empatia e nível de moralidade. 

Cinemas de rua são homenageados em festival de filmes online

A 2ª Mostra Cinemas do Brasil - No mundo de 2020 será realizada em formato virtual, com início em 1º de dezembro de 2020 e contará com mais de 40 filmes sobre cinemas de rua do Brasil, que poderão ser assistidos de forma gratuita até 31 de dezembro no site da mostra...

Cinemas de Manaus iniciam vendas de ingressos para ‘Mulher-Maravilha 1984’

Para fechar o caótico ano dos cinemas, “Mulher-Maravilha 1984” chega em todo o Brasil a partir do dia 17 de dezembro. Os cinemas de Manaus já iniciaram as vendas para as sessões nos seguintes horários: Cine Araújo Shopping Manaus Via Norte – 21h00 (Legendado) / 14h00,...

Christiane Torloni, Aurélio Michiles e Sérgio Andrade são convidados do Cineamazônia

Festival de cinema mais longevo da atualidade da Região Norte do Brasil, o Cineamazônia chega à 17ª edição entre os dias 1 e 5 de dezembro. Por conta da pandemia da COVID-19, o evento neste ano será totalmente online e 100% com acesso gratuito ao público. Além dos...

Mostra online de cinema de horror brasileiro ganha mais cinco dias

Depois de quase um mês dedicado aos filmes de terror brasileiros a mostra macaBRo – Horror Brasileiro Contemporâneo, promovida pelo Centro Cultural Banco do Brasil, vai oferecer uma segunda chance para o público assistir aos filmes. De 25 a 29 de novembro, a mostra...

Festival Curta Cinema apresenta melhor do cinema brasileiro e mundial

O Festival Curta Cinema – Festival Internacional de Curtas-Metragens do Rio de Janeiro chega a sua 30ª edição, trazendo o mais significativo das produções dentro e fora do Brasil, agora totalmente online. De 20 a 28 de novembro, as Mostras Competitiva Nacional e...

Candidato do Brasil no Oscar 2021, ‘Babenco’ estreia em Manaus nesta quinta

O premiado "Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou" chega aos cinemas de Manaus nesta quinta-feira (26). A produção dirigida por Bárbara Paz será o representante do Brasil no Oscar 2021 de Melhor Filme Internacional e ganhou o prêmio de Melhor...

Gravado em Manaus, ‘A Febre’ ganha distribuição nos EUA

"A Febre" pode até não ter conseguido a vaga brasileira para o Oscar 2021, porém, isso não significa que a produção de Maya Da-Rin ficará fora do circuito norte-americano. Distribuidora baseada no Brooklyn, a KimStim adquiriu os direitos do longa para os EUA. O filme,...

UCI em Manaus abre reservas para sessões privadas com até 20 pessoas

Em meio ao caos instalado na pandemia da COVID-19, as redes de cinema tentam achar estratégias para atrair o público da volta às salas. A UCI, por exemplo, lançou o projeto 'Sessão Amigos' em que se pode reservar uma sala de forma exclusiva para até 20 pessoas. Os...

‘À Luz Delas’ aborda trajetórias de grandes mulheres na direção de fotografia no Brasil

Oito histórias não contadas de grandes nomes do audiovisual nacional ganham destaque no novo documentário “À Luz Delas”, de Nina Tedesco e Luana Farias. Baseado na pesquisa “Mulheres atrás das câmeras: inícios de uma trajetória“, realizada desde 2014 na Universidade...

Cineamazônia 2020 seleciona ‘O Barco e o Rio’, ‘Zana’ e ‘O Príncipe da Encantaria’

O audiovisual do Amazonas estará em dose tripla no Cineamazônia – Festival de Cinema Ambiental 2020: "Zana - O Filho da Mata", de Augustto Gomes; "O Barco e o Rio", de Bernardo Ale Abinader; e "O Príncipe da Encantaria" estão selecionados para as mostras competitivas...