Documentário paraense selecionado para a mostra competitiva do Festival Olhar do Norte 2020, “À Luz do Sol” segue o caminho de produções como o amazonense “Maria”, de Elen Linth, e o longa alagoano “Cavalo”, da dupla Rafhael Barbosa e Werner Salles, marcados pela ocupação de territórios. São produções em que pessoas marginalizadas pela sociedade e alvo do puro preconceito conservador e intolerante ganham as ruas, em plena luz do dia, para mostrarem que existem como qualquer outro ser humano e merecem dignidade, respeito. 

No curta de 13 minutos com direção, roteiro, fotografia e montagem de Edielson Shinohara, somos conduzidos por Eduarda Lacerda, funcionária pública da Secretaria Municipal de Saúde de Belém, e pela estudante Isabella Santorinni. A primeira é travesti, enquanto a segunda é trans e ambas são ativistas do movimento LGBTQIA+ na capital paraense. Com carisma de sobra, elas contam sobre a falta de oportunidades de emprego levando à prostituição, a invisibilidade imposta pela sociedade a estas pessoas e como se tornaram inspiração para jovens na mesma situação delas. 

Feito pelo coletivo Cyn Produções formado por estudantes do curso de jornalismo da Universidade Federal do Pará, “À Luz do Sol” reflete essa origem na proximidade com uma grande reportagem por sua estrutura linear, focada nas entrevistadas sem nenhum tipo de experimentação narrativa ou visual mais ousada. O privilégio de contar com duas protagonistas tão carismáticas e comunicativas como Isabella e Eduarda, porém, fazem essa abordagem funcionar.  

Seja no bom humor ao ironizar discursos que buscam minimizar a violência contra LGBTQIA+ ou nos relatos íntimos das dificuldades enfrentadas, especialmente, por Eduarda, Shinohara consegue criar retratos que transbordam empatia e humanidade comoventes, capazes de gerar pontes necessárias para quem pouca intimidade tem para com o assunto e inspirar outras trans e travestis a acreditarem em si. Nisso, até o tom didático acaba sendo benéfico para reforçar o discurso. A construção deste cenário se conclui ao colocar estas ‘criaturas das trevas’, como diz Isabella ao citar a forma como a sociedade os olha, ganhando as ruas, postos de trabalhos e instituições de Ensino Superior de Belém. 

Se não chega a ser tão marcante nem tenha a potência das obras citadas acima, “À Luz do Sol” se mostra uma produção competente e fundamental para a constante necessidade de dar visibilidade a vozes tão suprimidas pela sociedade pela completa intolerância. Uma resistência semelhante ao amor demonstrado por Eduarda ao cantar emocionada o hino de um dos países que mais mata LGBTQIA+ no mundo. 

‘O Garoto Mais Bonito do Mundo’ e o dilema da beleza

Morte em Veneza, o filme do diretor italiano Luchino Visconti lançado em 1971 e baseado no livro de Thoman Mann, é sobre um homem tão apaixonado, tão obcecado pela beleza que presencia diariamente, que acaba destruindo a si próprio por causa disso. E essa beleza, no...

‘Venom: Tempo de Carnificina’: grande mérito é ser curto

Se alguém me dissesse que existe um filme com Tom Hardy, Michelle Williams, Naomie Harris e Woody Harrelson, eu logo diria que tinha tudo para ser um filmaço, porém, estamos falando de “Venom: Tempo de Carnificina” e isso, infelizmente, é autoexplicativo. A...

‘A Casa Sombria’: ótimo suspense de desfecho duvidoso

Um dos grandes destaques do Festival de Sundance do ano passado, "A Casa Sombria", chegou aos cinemas brasileiros após mais de um ano de seu lançamento. Sob a direção de David Bruckner (responsável por dirigir o futuro reboot de "Hellraiser"), o longa é um bom exemplo...

‘Free Guy’: aventura mostra bom caminho para adaptação de games

Adaptar o mundo dos jogos para as telonas é quase uma receita fadada ao fracasso. Inúmeros são os exemplos: "Super Mario Bros", "Street Fighter", "Tomb Raider: A Origem" e até o mais recente "Mortal Kombat" não escapou de ser uma péssima adaptação. Porém, quando a...

‘A Taça Quebrada’: a angustiante jornada de um fracassado

Não está fácil a vida de Rodrigo: músico sem grande sucesso, ele não aceita a separação da esposa ocorrida há dois anos (sim, 2 anos!) muito menos o novo relacionamento dela, além de sofrer com a distância do filho e de ver o trio morar na casa que precisou deixar. E...

‘Halloween Kills: O Terror Continua’: fanservice não segura filme sem avanços

Assim como ocorreu com Halloween (2018), a sensação que se tem ao final da sua sequência, Halloween Kills: O Terror Continua, é de... decepção. O filme dirigido por David Gordon Green que reviveu a icônica franquia de terror no aniversário de 40 anos do clássico...

‘Flee’: a resiliência de um refugiado afegão em animação brilhante

A vida de um refugiado é o foco de "Flee", filme exibido no Festival de Londres deste ano depois de premiadas passagens nos festivais de Sundance (onde estreou) e Annecy. A produção norueguesa é uma tocante história de sobrevivência que transforma um passado...

‘Batman: O Cavaleiro das Trevas’, o filme que mudou Hollywood

Em 2008, dois filmes mudaram os rumos de Hollywood. Foi o ano em que o cinema de super-heróis passou para o próximo nível e espectadores pelo mundo todo sentiram esse abalo sísmico. O Marvel Studios surgiu com Homem de Ferro, um espetáculo divertido, ancorado por...

‘After the Winter’: drama imperfeito sobre amizades e os novos rumos de um país

"After the Winter", longa de estreia do cineasta Ivan Bakrač, é uma ode à amizade e ao amadurecimento. A co-produção Montenegro-Sérvia-Croácia, que teve sua première mundial na seção Leste do Oeste do Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary deste ano, retrata...

‘Batman Begins’ e o renascimento do Homem-Morcego

“Por que caímos? Para aprender a nos levantar”. Essa frase é dita algumas vezes pelos personagens de Batman Begins, inclusive pelo pai de Bruce Wayne. Ela se aplica dentro da história, mas também é possível enxergar aí um comentário sutil a respeito da franquia Batman...