Subvertendo o gênero de super-heróis mais uma vez, ‘The Boys’ chega ao final de sua segunda temporada correspondendo às expectativas do público. Ao apostar em cenas marcantes e revelações aguardadas, a série consegue entreter e dar continuidade às narrativas apresentadas no decorrer da temporada. Entretanto, somente essas estratégias não são suficientes para garantir um desfecho próximo a perfeição já que repete a estrutura de outro episódio final da temporada anterior e, ainda, lida com um roteiro incapaz de contemplar um bom desenvolvimento dos personagens.

Após um episódio digno de explodir mentes e tudo dar errado no âmbito judicial, o grupo de anti-heróis, The Boys, decide resolver na prática as diferenças com Os Sete. Tal situação ganha mais força quando Becca (Shantel VanSanten) procura Butcher (Karl Urban) para resgatar seu filho recém sequestrado pelo pai Homelander (Anthony Starr). Assim, um confronto direto entre os dois grupos ocorre novamente, ao mesmo tempo, em que a Vought continua a manter seus heróis e interesses financeiros e políticos resguardados.

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×01 a 2×04

Bom, para um final, o episódio não é decepcionante por conseguir entregar ótimos momentos, boas cenas de luta e finalizar algumas narrativas apresentadas. Entretanto, todas as histórias alongadas no decorrer de sete outros episódios foram solucionadas pelo roteiro de forma bastante abrupta. Exemplo disto é a forma como Stormfront (Aya Cash) é derrotada: A-Train (Jessie T. Usher) apresenta a solução magicamente e, quando o confronto contra a super deve ser encarado, Maeve aparece como a personificação do recurso Deus Ex Machina, salvando o dia não apenas uma, mas DUAS vezes muito parecidas e em cenas correlatas.

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×05

Em um balanço da temporada, é possível perceber como “The Boys” tenta em vão administrar seus numerosos personagens para cada um ter bons momentos e igual relevância. Mas, sem isso ocorrer, muitos terminam a temporada da mesma forma que começaram apesar de estarem presentes em momentos importantes. O grande exemplo disto é Maeve, a qual além de ser vista em poucos minutos durante os episódios, resolve a narrativa principal neste desfecho, mas volta a seus status inicial. Outro nome de praxe nesse quesito é Deep, relegado unicamente como alívio cômico escrachado – o que nesse caso é até divertido entender como a própria série tem conhecimentos de sua inutilidade para a história e evidencia isso.

Butcher X Homelander

Mesmo em seus momentos mais problemáticos, estruturalmente falando, “The Boys” consegue passar uma impressão boa para o público. Isso ocorre com Stormfront, por exemplo, pois, apesar de Maeve surgir do nada, o simples fato dela conseguir confrontar a outra super gera imensa satisfação para qualquer espectador. Ou seja, mesmo em suas fragilidades, ‘The Boys’ consegue entregar exatamente aquilo que o público busca, situação igual ao ocorrido entre Butcher e Homelander.

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×06

Apesar do embate entre ambos protagonistas terminar de forma muito parecida com a primeira temporada (cada um tem uma perda e enfrentamento pessoal), a construção desse conflito é muito bem pensada e impactante. Mesmo tendo passado por situações parecidas, a série aumenta o nível de perdas e danos de cada um, assim, suas reações são elevadas mostrando algo verdadeiramente novo. Karl Urban e Anthony Starr não deixam a desejar em nada durante suas atuações. É possível perceber que, apesar de possuir grande personagens e um bom elenco no geral, a série realmente se preocupa mais densamente quando Butcher e Homelander se enfrentam, o que fica explícito na construção dos diálogos entre os dois.

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×07

Outra atenção positiva do roteiro é o desenvolvimento de seu discurso sobre política e interesses econômicos, desta vez, explicitado pela atuação perfeita de Giancarlo Esposito (Stan Edgar). Da mesma forma, toda ironia sobre o discurso nazista de Stormfront também é muito bem inserida na trama como uma crítica social a qual também é capaz de render boas risadas. E é claro, o grande benefício de temporada acaba sendo fazer revelações sobre uma história sem entregar todos seus detalhes que devem ser acompanhados futuramente, assim, respondendo à expectativa do público, ao mesmo tempo, em que alimenta sua curiosidade para uma próxima temporada.

‘Lovecraft Country’ 1×10: final apressado destoa da temporada

O título deste episódio final da temporada de Lovecraft Country é “Círculo Completo”, e ele é quase que totalmente dedicado ao grande arco da temporada, o do confronto entre nossos heróis contra os planos de Christina Braithwhite. De fato, ele acaba fazendo um circulo...

‘A Maldição da Mansão Bly’: terror dá espaço para o drama em boa série

Dois anos após o sucesso estrondoso de ‘A Maldição da Residência Hill’, o showrunner Mike Flanagan voltou a nos assombrar com sua forma sensível de contar histórias sobre fantasmas. Mas, embora tenha uma proposta parecida com a série anterior, ‘A Maldição da Mansão...

‘The Boys’ 2×08: temporada encerra lembrando fim do primeiro ano

Subvertendo o gênero de super-heróis mais uma vez, ‘The Boys’ chega ao final de sua segunda temporada correspondendo às expectativas do público. Ao apostar em cenas marcantes e revelações aguardadas, a série consegue entreter e dar continuidade às narrativas...

‘Lovecraft Country’ 1×09: massacre de Tulsa para jamais esquecer

Na minha crítica do oitavo episódio da temporada de Lovecraft Country, ressaltei como um evento real ditou o tom daquele segmento em particular. Pois neste nono episódio, intitulado “Voltando para 1921”, a série repete esse expediente, de forma até mais efetiva, ao...

‘Bom Dia, Verônica’: roteiro excelente encontra elenco em alto nível

Baseada no livro homônimo de Raphael Montes e Ilana Casoy, ‘Bom dia, Verônica’ é mais uma série nacional na Netflix que traz muito orgulho para o audiovisual brasileiro. Digo isto, pois, além de contar com uma história instigante e muito bem apresentada ao longo de...

‘Lovecraft Country’ 1×08: ‘Fuck the Police’

Se há uma coisa que o triste ano de 2020 deixou absolutamente óbvio para o mundo é que, nos Estados Unidos, a polícia é inimiga da população negra. Sério, como alguém pode discordar disso ao ver algumas poucas estatísticas, e ao presenciar a comoção mundial que casos...

‘The Boys’ 2×07: crítica social e sadismo lado a lado em grande episódio

Embora o episódio final da temporada sempre seja o mais aguardado e, por vezes, aclamado nos seriados, muito da expectativa sobre ele é construída no episódio anterior, responsável por unificar narrativas e preparar um bom desfecho. Sabendo disso,...

‘Lovecraft Country’ 1×07: sci-fi à serviço do empoderamento

Até agora, a série Lovecraft Country explorou mais os ingredientes de terror e de fantasia das obras da literatura pulp e do autor H. P. Lovecraft. Mas literatura pulp também é território da ficção-científica... Já sabíamos, desde a menção de uma tal “máquina do...

‘The Boys’ 2×06: irreverência em divertida releitura do Asilo Arkham

Desde detalhes nos figurinos até os diálogos, ‘The Boys’ sempre encontra uma forma de referenciar outros universos de super-heróis, rendendo ótimas piadas e até mesmo críticas. Desta vez, a série nos leva diretamente a uma releitura do Asilo Arkham de Gotham City,...

‘Lovecraft Country’ 1×06: surpreendente romance em meio ao terror

Bem, uma coisa ninguém pode dizer de Lovecraft Country: ser um seriado chato e previsível. O sexto episódio da temporada, “Me encontre em Daegu”, é um momento inspirado da série, uma hora cheia de imagens grotescas muitas vezes contrapostas a um clima tocante, belo...