Marcando mais uma parceria entre Kumail Nanjiani (“Doentes de Amor”) e o diretor Michael Showalter, ‘Um Crime Para Dois’ torna-se mais uma comédia mediana no currículo de ambos. Apesar de Najiani fazer um excelente trabalho ao lado de Issa Rae, a história batida – basicamente copiada de ‘Uma Noite Fora de Série’ – não é suficiente para tornar o filme uma grande comédia, mas sim um bom candidato a guilty pleasure. 

O longa apresenta a crise no relacionamento do casal Leilani (Rae) e Jibran (Nanjiani). Quando ambos decidem seguir caminhos separados, um assassinato os une para solucionar o crime, salvar seus nomes e a relação dos dois. 

Como a trama voltada unicamente em desenvolver o casal protagonista, sem outros personagens relevantes, Leilani e Jibran possuem uma apresentação exemplar. Entre discussões e piadas do casal, conhecemos suas profissões e outras características de forma prática e dinâmica. Afinal, o público invade uma relação que já está acontecendo há anos e fica a par de suas problemáticas facilmente, como se tivesse vivido também todo o desgaste na relação. 

Além do roteiro facilitar esta familiarização com diálogos práticos e um bom alívio cômico, a química entre Issa Era e Nanjiani é o elemento essencial para que isto dê certo. Ambos conseguem dar toda vivacidade para um término de relacionamento e alternar entre esses momentos mais sérios e as piadas. 

Defeitos escondidos 

Falando do humor, este claramente marca presença, apesar de nem sempre pontuar. Existem boas piadas e ótimos momentos criados unicamente para serem aproveitados com este fim – principal exemplo disto é a orgia mascarada como referência a ‘De Olhos Bem Fechados’. Entretanto, como qualquer comédia, ‘Um Crime Para Dois’ perde a mão e exagera alongando algumas piadas que não tinham graça desde seu início. 

Além disso, a motivação para a trama é uma história já conhecida que o roteiro não se dá o trabalho de criar algo novo nem mesmo em seu desfecho. As reviravoltas são previsíveis e só fazem sentido pelo humor envolvido nas situações, ou seja, apesar do filme envolver um mistério sobre o assassinato, sua narrativa não é nada intrigante e fica totalmente omitida pela química do casal. 

No geral, ‘Um Crime Para Dois’ é um ótimo passatempo, um filme curto para ser aproveitado de forma despretensiosa pelo humor prometido. É claro que os inconvenientes e furos na história desanimam, porém, com uma dupla de atores tão competente, sempre pode-se tentar esquecer os problemas na trama. 

‘O Tempo Com Você’: Makoto Shinkai repete fórmula de ‘Your Name’

Makoto Shinkai tem um jeito único de contar histórias: ele se baseia na concepção de tempo oriental para falar de amadurecimento. Por meio de narrativas simples, suas produções mostram como o tempo - mais do que a distância – é um catalisador para os relacionamentos....

‘Peterloo’: Mike Leigh foca na aula de história e esquece personagens

Mike Leigh fez alguns pequenos grandes filmes que estão entre os mais celebrados do cinema britânico das últimas décadas: Nu (1993), o indicado ao Oscar Segredos e Mentiras (1996), O Segredo de Vera Drake (2004), Simplesmente Feliz (2008), Mr. Turner (2015), entre...

‘The Souvenir’: déjà vu de outros filmes supera qualidades

Aclamado em diversos festivais de cinema, incluindo Berlim e Sundance (do qual também saiu premiado), ‘The Souvenir’ é um filme de narrativa simples com grandes atributos. Para começar, ele é escrito e dirigido unicamente por Joanna Hogg, já conhecida por marcar...

‘Crip Camp’: rico registro de uma revolução nascida do amor

“Crip Camp: Revolução pela Inclusão” é o novo documentário da Netflix com produção executiva do casal Barack e Michelle Obama e aborda um momento da história do ativismo social do qual nem temos consciência hoje porque os benefícios desse movimento foram amplamente...

‘Dente de Leite’: coming of age bem acima da média

Indicado ao Leão de Ouro e vencedor do Prêmio Marcello Mastroianni de Ator Revelação para Toby Wallace no Festival de Veneza de 2019, ‘Dente de Leite’ repercutiu positivamente pelos festivais que passou. Isso se deve principalmente à estreia da australiana Shannon...

‘Luce’: suspense enigmático explora faces do racismo americano

“Luce” se inicia com um aluno de colégio norte-americano discursando para uma plateia de estudantes e pais, um discurso, na verdade, raso sobre o futuro que aguarda os jovens e coisa e tal. O aluno é o tal Luce do título, um jovem negro. Luce Edgar nasceu na Eritreia,...

‘A Batida Perfeita’: superficial tal qual as canções pops de rádio

Veterana em dirigir seriados de comédia leves e divertidas, Nisha Ganatra (‘Transparent’ e ‘Cara Gente Branca’) apresenta novamente seu estilo de narrativa em ‘A Batida Perfeita’, resultando em um filme fácil de ser assistido e que consegue misturar humor com...

‘My Zoe’: Julie Delpy entrega grata surpresa repleta de reviravoltas

Consagrada por seu papel como Céline na trilogia ‘Antes do Amanhecer’, Julie Delpy acumula sucessos na atuação desde a década de 1990, possuindo também uma carreira sólida como roteirista e diretora. Tal combinação rendeu o ótimo drama ‘My Zoe’, protagonizado, escrito...

‘Irresistible’: sátira política incapaz de provocar o público

De duas coisas Jon Stewart entende: política norte-americana e comédia. Então, por que seu novo filme, “Irresistible”, é o autêntico pastel de vento cinematográfico, o tipo de filme que até tem potencial, mas você esquece cinco minutos depois dos créditos rolarem?...

‘Palm Springs’: comédia romântica certeira para órfãos de ‘Dark’

Depois de “Dark”, nenhuma outra produção sobre viagem no tempo vai ser vista da mesma forma pelo público mais jovem. A jornada de Jonas nos tornou mais exigentes e observadores sobre os parâmetros desse subgênero. Em “Palm Springs”, o diretor estreante Max Barbakow...