Em meio ao movimento Time´s Up em Hollywood, Carey Mulligan resolveu dar uma cutucada sobre a situação das cineastas mulheres na indústria americana. Após trabalhar com Dee Rees no elogiado “Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi”, a britânica falou que a diretora teria mais chances se fosse homem. As informações são do site da Variety.

“Se Dee Rees fosse um homem branco já estaria dirigindo o próximo “Star Wars”, seria indicada ao Oscar sem sombra de dúvidas”, cutucou Mulligan em entrevista no Festival de Sundance. A atriz também criticou premiações como o Globo de Ouro e o Bafta que deixaram mulheres fora da categoria de Melhor Direção, o que espera que seja mudado no Oscar. “Há algo errado e estamos trabalhando para mudar. Acho que Greta Gerwig e Patty Jenkins foram deixadas de lado por tempo demais. Se a indicação não acontecer sinto que será um sinal e acho que as pessoas vão reagir ainda mais”, declarou.

Com estreia prevista para o Brasil no dia 22 de fevereiro, “Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi” se passa após a Segunda Guerra Mundial. Dois homens vão trabalhar numa fazenda no Mississippi, onde lutam para lidar com o racismo e com seus fantasmas da Guerra.

Facebook Comments