Morgan Freeman negou ter cometido qualquer tipo de assédio sexual durante toda a carreira. A resposta em forma de comunicado à imprensa vem no dia anterior a uma reportagem publicada pela CNN sobre oito mulheres que o acusam do crime durante gravações em sets de filmagens. O astro ainda se disse devastado pelas acusações. As informações são do site da Variety.

Leia o comunicado de Morgan Freeman abaixo:

“Estou devastado porque os 80 anos de minha vida estão sob risco, como em um piscar de olhos, após a reportagem de quinta-feira. Todas as vítimas de assédio devem ser ouvidas e precisamos ouvi-las. Mas, não é certo igualar estes horríveis incidentes de assédio sexual com broncas ou brincadeiras mal colocadas. Admito que sou alguém que sente a necessidade de tentar fazer com que as mulheres – e os homens – se sintam apreciadas e à vontade ao meu redor.

Como parte disso, eu sempre tentava brincar e elogiar as mulheres, no que eu achava ser um jeito alegre e bem-humorado. Claramente eu não estava sempre encontrando o caminho que pretendia. E é por isso que me desculpei na quinta-feira e continuarei a me desculpar com qualquer um que eu possa ter aborrecido, mesmo que não intencionalmente.

Mas quero deixar claro: eu nunca criei um ambiente inseguro de trabalho. Eu não assediei nenhuma mulher. Eu não ofereci emprego ou avanços em troca de sexo. Qualquer sugestão disso é completamente falsa”.

ENTENDA O CASO

A denúncia divulgada pela CNN ouviu oito vítimas e oito testemunhas do atos do astro de Hollywood. Uma jovem assistente de produção que trabalhou com Morgan Freeman em “Despedida em Grande Estilo”, em 2015, afirmou que o ator a tocou sem o seu consentimento e fazia constantes comentários sobre os corpos das mulheres presentes nas gravações. Sabíamos que quando ele estava chegando, era melhor não vestir qualquer blusa decotada ou determinados tipos de calças”, declarou, acrescentando que o ator perguntava se ela estava usando calcinha e se poderia levantar a saia dela.

A vítima chegou a dizer que Alan Arkin interviu na situação: “Alan fez um comentário pedindo que ele parasse. Morgan enlouqueceu e não sabia o que dizer”, declarou. Uma produtora de “Truque de Mestre” também afirmou ter sido assediada por Freeman com comentários indevidos sobre o corpo delas.

No início de 2018, Morgan Freeman foi homenageado com o prêmio pelo conjunto da obra no SAG, o prêmio do Sindicato de Atores. Ele é o segundo nome do elenco de “Seven – Os Sete Pecados Capitais” envolvido em escândalos do tipo: Kevin Spacey também foi acusado de dezenas de casos de assédio contra homens com quem trabalhou ao longo dos anos.

Facebook Comments