Filmado durante conflito na região de Gaza em 2014 e feito por garotas palestinas, o documentário “Anne Frank: Then and Now” teve uma sessão secreta realizada no Irã. Considerado pelo site americano Deadline como uma ‘lançamento cultural clandestino’, o evento não poderia acontecer, pois, o país nega a existência do Holocausto judeu na Segunda Guerra Mundial. As informações são do site inglês The Guardian.

O documentário se divide entre explicar o contexto em que a história de Anne Frank se passa com a ocupação nazista na Holanda com momentos em que as duas garotas de Israel e outras oito palestinas recitam trechos do clássico livro. Um desses momentos, aliás, acontece em frente aos destroços causados por um ataque da Força Aérea Israelense.

Os detalhes da exibição secreta são mantidos em sigilo para a proteção dos organizadores. O evento contou com um debate de uma hora com o diretor do documentário, o croata Jakov Sedlar. “Falamos muito sobre a influência da arte no mundo atual. No fim, um dos estudantes me disse: muito obrigado por nos ensinar algo novo”, disse o cineasta.

Facebook Comments