A Agência Nacional do Cinema (Ancine) anunciou, nesta quarta-feira (22), os projetos vencedores de mais dois editais de coprodução, desta vez com a Itália e a Argentina. Ao todo, foram contemplados dez projetos de longas-metragens: seis na parceria com a Direzione Generale per il Cinema (DGC), da Itália, e quatro com o Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisuales (Incaa), o órgão argentino do setor.

Capa de Relato de um Certo Oriente, de Milton HatoumDe acordo com nota divulgada pela Ancine, a comissão mista do edital Brasil-Itália 2015 avaliou 45 propostas brasileiras habilitadas nas duas linhas do concurso. Pela Linha A, voltada para projetos de roteiristas iniciantes, os vencedores foram Praça Vermelha, de Rossana Elisa Foglia, apresentado pela Confeitaria de Cinema Comunicações, e Song to be Siren/Filme da Sereia, de Indira Dominici Cunha, da DM Filmes e Produções Artísticas.

Já pela Linha B, destinada a roteiristas não iniciantes, a comissão escolheu o projeto Relato de um Certo Oriente, do diretor Marcelo Gomes, apresentado pela Matizar Produções Artísticas. O projeto receberá apoio de 30 mil euros para seu desenvolvimento, enquanto cada um dos selecionados pela Linha A terá 25 mil euros.

Por sua vez, a comissão italiana da parceria decidiu contemplar três projetos apresentados por produtoras daquele país. Pela Linha A, os premiados foram The Outpost, de Edoardo Morabito, da produtora Dugong, e O Homem from Home, de Lourenço de Almeida Barbisa de Carvalho e Anne-Riitta Ciccon, da Kino Productions. O projeto Absolute Palate, de Francesco Falaschi, Filippo Bologna e Ugo Chiti, apresentado pela empresa Verdeoro, foi o escolhido pela Linha B.

Na linha de coprodução com a Argentina, 23 projetos estavam habilitados para a seleção de quatro, a serem contemplados com o prêmio total de US$ 1 milhão – US$ 250 mil para cada filme. Os vencedores de coprodução majoritária argentina foram Uma Espécie de Família, de Diego Lerman, apresentado pela sócia brasileira Bossa Nova Films, e Esteros 1998, de Gerardo “Papu” Curotto, da Prodigital Latina Estúdio. Entre os majoritariamente brasileiros foram escolhidos A Voz do Silêncio, de André Ristum, e O Livro dos Prazeres, de Marcela Lordy, apresentados, respectivamente, pelas produtoras argentinas Ajimolido Films e Rizoma.

Segundo a Ancine, a comissão do edital de coprodução Brasil-Argentina, formada por três representantes de cada país, reuniu-se ontem (21) por videoconferência. A parceria com o país vizinho existe desde 2011 e já resultou na coprodução de 15 filmes, entre eles El Ardor, de Pablo Fendrilk, que fez parte da programação oficial do Festival de Cannes do ano passado, e a A Oeste do Fim do Mundo, de Paulo Nascimento, prêmio de melhor longa-metragem do Festival do Cinema Brasileiro de Toronto, no Canadá, em 2013.

da Agência Brasil

Facebook Comments