Para Jennifer Lawrence, existe atualmente uma certa confusão sobre o que é o feminismo e, em sua opinião, o movimento nada tem a ver com “puritanismo”.

“Com sorte, acho que o que este personagem (do filme ‘Operação Red Sparrow’) vai ser icônico, em particular, porque há agora uma confusão sobre o que é feminismo, e feminismo não é puritanismo”, disse a atriz num vídeo ao lado do diretor Francis Lawrence e fornecido à Agência Efe com exclusividade pela “Fox”.

A protagonista de “Operação Red Sparrow”, que estreou ontem nas telonas, defendeu que feminismo significa “simplesmente igualdade”, mas não representa que homens e mulheres sejam iguais quanto às suas caraterísticas.

“Acho importante mostrar um personagem feminino icônico, que é sensual, dona do seu corpo e que se impõe usando a inteligência”, argumentou.

A ganhadora do Oscar de melhor atriz por “O Lado Bom da Vida” (2012) é uma das estrelas mais influentes de Hollywood na atualidade e tem se destacado também pela luta por igualdade de mulheres e homens na indústria cinematográfica, especialmente para eliminar a diferença salarial por questão de gênero.

Graças a “Operação Red Sparrow”, ele se reencontra com Francis Lawrence, o diretor de três filmes da saga “Jogos Vorazes”, que levou o seu nome ao hall da fama.

A produção, que também conta com Joel Edgerton e Charlotte Rampling, mostra a história de uma jovem recrutada contra a sua vontade por um programa da espionagem russo e treinada para se tornar uma agente secreta.

Para o diretor, Dominika (o personagem Jennifer) é o coração e a alma do filme. Segundo ele, ela é capaz de ações não esperadas nos heróis modernos, e entre atriz e personagem há semelhanças.

da Agência EFE

Facebook Comments