Com uma poderosa abordagem sobre traumas masculinos, “Cicada” é um corajoso drama que aponta Matthew Fifer como uma nova voz do cinema queer dos EUA. O filme de Fifer e Kieran Mulcare, que estreou no Festival Outfest em Los Angeles e foi exibido no Festival de Londres deste ano, é uma ficção com fortes tons autobiográficos que tem potencial para ser um sucesso de público, principalmente em eventos e plataformas especializadas em conteúdo LGBTQ. 
 
Fifer, além de co-dirigir, co-produzir e escrever o longa, o estrela no papel de Ben, um bissexual com uma libido hiperativa e bastante disfuncional. Quando ele conhece Sam (Sheldon D. Brown) no calor de um verão nova-iorquino, um homossexual ainda dentro do armário, a atração é imediata e, aos poucos, eles se aproximam. Porém, ambos chegam a essa relação cheios de bagagem emocional e o processo de se conhecerem acaba se tornando o processo de reconhecer e tratar feridas do passado. 
 
“Cicada” tinha tudo para ser um projeto insuportavelmente autoindulgente. Para compor a dinâmica entre Ben e Sam, Fifer usa da sua própria história com Sheldon (seu namorado na vida real) – que recebe um crédito de história adicional – dando ao filme um ar que beira o docudrama. Esse viés é reforçado pelo trabalho do diretor de fotografia Eric Schleicher, que largamente opta por uma câmera observacional com um belo senso de composição, e pela música do compositor Gil Talmi, que intervém minimamente na narrativa com notas sintetizadas. 
 
O roteiro, no entanto, é hábil em evitar a tentação de romantizar a próprio romance, optando por usá-lo como base para investigar partes pouco vista dos relacionamentos homossexuais. Através de Ben, ele explora como o sexo pode ser usado como uma forma de escapar do peso do trauma. Os primeiros 15 minutos de filme, que estabelecem o personagem, mostram uma sequência frenética de encontros sexuais que claramente não lhe fazem bem.   

AMOR SEM PIEGUICE 

Já Sam toca no delicado tópico da invisibilização do negro enquanto sujeito digno de afeto. Criado em um ambiente de forte repressão religiosa dentro de um país abertamente racista, ele sofre de uma auto-rejeição profunda que o fragiliza.  

A cena em que ele conta a Ben sobre um episódio de violência ao qual sobreviveu é incrivelmente tocante. Nela, vê-se que mesmo num momento em que sua vida correu risco, o que mais lhe feriu foi a dor de não se sentir querido. É impossível não se impressionar com a nuance da atuação de Brown aqui, principalmente sabendo que ele revisitou detalhes de sua própria vida para fazê-la vir à tona. 
 
A despeito de sua sintonia e de sua clara química sexual – ilustrada em cenas bem quentes – os protagonistas são claramente de mundos distintos. No entanto, eles  são unidos pelos traumas que dividem em silêncio. Acompanhando a jornada deles em direção a uma vida mais aberta e leve, “Cicada” se mostra um romance adulto com certo otimismo, que vê nas relações uma chance de crescimento e acredita no amor sem ser piegas. 

‘Delia Derbyshire: The Myths and Legendary Tapes’, o retrato multifacetado de uma viajante do tempo

https://www.youtube.com/watch?v=CM8uBGANASc O tradicional seriado “Doctor Who” completou 57 anos em novembro de 2020. A música-tema - um dos primeiros inteiramente eletrônicos criados para a televisão - entrou para os anais da ficção científica e, ainda que diversos...

‘David Byrne’s American Utopia’, a sequência espiritual de ‘Stop Making Sense’

Em certo ponto de "David Byrne's American Utopia", filme que registra o recente show que Byrne apresentou na Broadway, o músico faz questão de lembrar o público do Teatro Hudson, em Nova York, de que tudo o que eles estão ouvindo é gerado ao vivo. Ele admite não ter...

‘Cicada’: delicado romance marcado por traumas masculinos

Com uma poderosa abordagem sobre traumas masculinos, "Cicada" é um corajoso drama que aponta Matthew Fifer como uma nova voz do cinema queer dos EUA. O filme de Fifer e Kieran Mulcare, que estreou no Festival Outfest em Los Angeles e foi exibido no Festival de Londres...

‘Ammonite’: um cansativo sub-‘Retrato de uma Jovem em Chamas’

Depois do sucesso de seu primeiro longa, "O Reino de Deus", Francis Lee torna a apostar em um romance LGBT em sua nova produção, "Ammonite". No entanto, as semelhanças entre os filmes acabam por aí. Mesmo contando com performances poderosas de Kate Winslet e Saoirse...

‘A Voz Humana’: Tilda Swinton hipnotiza em Almodóvar menor

Unindo dois titãs do cinema, "A Voz Humana" é um filme cuja primeira foto de bastidor já foi suficiente para quebrar a internet cinéfila. A visão do diretor espanhol Pedro Almodóvar ao lado da atriz britânica Tilda Swinton veio cheia de promessa e o curta - que...

‘Um Crime Comum’: angústia da culpa domina belo thriller argentino

Combinando thriller psicológico e drama social, "Um Crime Comum", novo filme de Francisco Márquez, vê uma mulher entrar em colapso diante de um senso de culpa coletiva. Uma co-produção Argentina-Brasil-Suíça, o longa, que estreou na Berlinale, marca a única presença...

‘Another Round’: Mads Mikkelsen arrasador em comédia ácida

Se você queria ver Mads Mikkelsen bebendo até cair e mostrando um certeiro timing cômico, você acaba de achar seu filme do ano. "Another Round", longa de Thomas Vinterberg que estreou em Toronto e foi exibido no Festival de Londres deste ano, reúne o cineasta com o...

‘Fábulas Ruins’: conto italiano totalmente perdido

Era uma vez, nos subúrbios de Roma, crianças que tentaram sobreviver às férias de verão a despeito de seus pais e responsáveis. Esse é o mote de "Fábulas Ruins", drama italiano que estreou na Berlinale - onde ganhou o prêmio de melhor roteiro - e foi exibido no...

‘El Prófugo’: suspense digno dos clássicos do ‘Supercine’

Após um evento traumático, uma dubladora se vê às voltas com um estranho fenômeno em "El Prófugo", suspense argentino que estreou na Berlinale e foi exibido no Festival de Londres deste ano. Depois de brincar com a comédia policial em seu primeiro longa "Morte em...

‘Never Gonna Snow Again’: curiosa história de um super-herói do leste europeu

De uma terra desolada pela radiação, um viajante chega a uma cidade e, com estranhos poderes, se dedica a mudar a vida de seus habitantes. "Never Gonna Snow Again", drama polonês exibido no Festival de Londres deste ano, pode não pertencer à franquia da Marvel ou da...