Por um momento, parecia que a China iria salvar os planos de continuação da franquia “O Exterminador do Futuro” – leia aqui. Mas foi só um momento. O site do The Hollywood Reporter noticiou que, por causa da arrecadação insatisfatória nas bilheterias de “O Exterminador do Futuro: Gênesis”, os planos da franquia foram suspensos por tempo indeterminado.

É o estado das coisas no cinema moderno: “Gênesis” arrecadou mundialmente 440 milhões de dólares, com um quarto desse valor vindo das bilheterias chinesas. Mas o filme custou 150 milhões para ser feito, e nesse número ainda não se incluem os custos de marketing. De acordo com a “regra” atual de que cada blockbuster precisa arrecadar, no mínimo, o triplo do que custa para ser considerado sucesso, então no fim das contas “Gênesis” foi um fracasso.

O filme também não foi aceito pelo público, que reclamou da história confusa, das atuações do elenco e do fato do trailer do longa ter divulgado várias das surpresas da história. As críticas também foram quase que universalmente negativas.

O estúdio Paramount Pictures e o produtor do filme David Ellison ainda não se pronunciaram sobre a matéria do THR. Ellison pagou caro pelos direitos da franquia e planejava fazer uma trilogia de novos filmes do Exterminador, com “Gênesis” sendo o primeiro capítulo. Caso nenhum outro filme da franquia seja produzido nos anos vindouros, em 2019 os direitos sobre “Exterminador do Futuro” retornarão ao seu criador original, o cineasta James Cameron, que comandou os dois primeiros filmes da série.

Facebook Comments