Muitos cinéfilos e até mesmo críticos de cinema afirmam que o Globo de Ouro é a prévia do Oscar, ou seja, quem ganha em um leva o outro.

Creio que haja um exagero nisso ao lembrar que “A Rede Social”,  “Avatar”, “Desejo e Reparação” e “Babel” venceram o Globo de Ouro em quatro dos últimos cinco edições. No Oscar, porém, foram derrotados, respectivamente, por “O Discurso do Rei”, “Guerra ao Terror”, “Onde os Fracos Não Têm Vez” e “Os Infiltrados”

Porém, 2012 deve fazer o Globo de Ouro retomar sua enganosa alcunha, pois, na minha opinião, dificilmente veremos vencedores diferentes entre os dois prêmios.

Este ano, não há nenhum filme que chegue como indiscutível ao OSCAR ou até mesmo a polarização da disputa entre dois candidatos como ocorreu em anos anteriores.

Na minha visão, isto deve causar um fato interessante e que vai agradar boa parte dos concorrentes a estatueta dourada: um diversificação nos prêmios principais, com vários filmes ganhando nas categorias mais prestigiadas do OSCAR.

Seguindo essa linha de pensamento, creio que no Oscar “Meia-Noite em Paris” leva merecidamente o prêmio de roteiro original, enquanto “Os Descendentes” fature o de roteiro adaptado.

Na atuação, Christopher Plummer vence como melhor ator coadjuvante por sua fantástica atuação em “Toda Forma de Amor”, já Octavia Spencer de “Histórias Cruzadas” ganha como atriz coadjuvante.

Meryl Streep deve finalmente deixar de lado seu compromisso quase que anual: perder Oscars.

A atuação em “Dama de Ferro” deve dar a atriz o terceiro prêmio da Academia de Ciências Cinematográficas dela. Porém, é bom ficar com os olhos bem abertos, pois Viola Davis, em “Histórias Cruzadas” pode atrapalhar os planos da atriz. Já Michelle Williams, por “Sete Dias com Marylin”, corre bem por fora.

Uma boa disputa deve acontecer na categoria de melhor ator entre George Clooney e Jean Dujardin por, respectivamente, “Os Descendentes” e “O Artista”.

Aí, quando duas boas atuações competem, sabe como se faz?

Ou vai pelo histórico (diga-se de passagem, este é o mais comum) ou pela força do ator entre os votantes.

Dessa maneira, acredito que Clooney leva vantagem, já que tem apenas um Oscar na carreira (em 2006, como ator coadjuvante por “Syriana”), por ter feito um ano primoroso (deve também concorrer como melhor diretor por “Tudo Pelo Poder”) e pelo carisma inegável que possui.

Na categoria de melhor direção, Martin Scorsese e Michel Hazanavicius fazem o duelo que pode definir o OSCAR. Isso porque, caso Hazanavicius vença, “O Artista”  leva fácil o prêmio de melhor filme.

Porém, a Academia ainda é lembrada pela esnobada de décadas em Scorsese e dar a segunda estatuteta ao diretor em cinco anos seria uma boa maneira de tentar compensar esse equívoco e como “A Invenção de Hugo Cabaret” deve levar apenas prêmios técnicos, seria uma maneira de compensá-lo.

Minha aposta: Martin Scorsese melhor diretor.

“O Artista” é favorito para levar o prêmio de melhor filme,  mesmo que não ganhe o de diretor.

Só que ainda há um dúvida no ar: será que a Academia de Hollywood vai dar o prêmio que celebra a indústria cinematográfica dos EUA para um filme  mudo (!), em preto e branco (!!) e, acima de tudo, francês (!!!)?

Caso o preconceito ocorra, abre-se caminho para “A Invenção de Hugo Cabaret”, “Histórias Cruzadas” e, principalmente, “Os Descendentes”.

Nas outras categorias, chama atenção o predomínio de “A Separação”, franco favorito na categoria de melhor filme estrangeiro, além de uma disputa interessante no prêmio de melhor animação entre o até então favorito “Rango” e o vencedor do Globo de Ouro “As Aventuras de TinTin – O Segredo do Licorne”.

As indicações ao OSCAR 2012 saem no dia 24 de janeiro.

PRÊMIO CECIL B. DE MILLE

O momento mais emocionante e legal do Globo de Ouro 2012 foi a homenagem mais do que merecida ao ator Morgan Freeman.

Apesar de ter se envolvido em tantas ruindades nos últimos anos (“Red” e “Jogo Entre Ladrões” são bons exemplos”), não como negar o talento desse monstro do cinema norte-americano.

Dono de uma elegância ao falar cada palavra e mestre em criar personagens que nos emociona, Freeman tem na carreira três clássicos: o belo western “Os Imperdoáveis”, o suspense que definiu o rumo do gênero nos anos 90 “Seven – Os Sete Pecados Capitais” e o inesquecível e emocionante “Um Sonho de Liberdade”.

Sem dúvida, um dos maiores atores que Hollywood já viu.

Veja a lista completa dos vencedores do Globo de Ouro 2012:

MELHOR FILME DE DRAMA

Vencedor: “Os Descendentes”

Outros Indicados:
“Histórias Cruzadas”
“A Invenção de Hugo Cabret”
“Tudo pelo Poder”
“O Homem Que Mudou o Jogo”
“Cavalo de Guerra”

MELHOR FILME DE COMÉDIA OU MUSICAL

Vencedor: “O Artista”

Outros Indicados:
“50/50”
“Missão Madrinha de Casamento”
“Meia-Noite em Paris”
“My Week With Marylin”

MELHOR DIRETOR

Vencedor: Martin Scorsese – “A Invenção de Hugo Cabret”

Outros Indicados:
Woody Allen – “Meia-Noite em Paris”
George Clooney – “Tudo pelo Poder”
Alexander Payne – “Os Descendentes”
Michel Hazanivicous – “The Artist”

MELHOR ATOR EM DRAMA
Vencedor: George Clooney – “Os Descendentes”

Outros Indicados:
Leonardo DiCaprio – “J. Edgar”
Michael Fassbender – “Shame”
Ryan Gosling – “Tudo pelo Poder”
Brad Pitt – “O Homem Que Mudou o Jogo”

MELHOR ATRIZ EM DRAMA

Vencedora: Meryl Streep – “A Dama de Ferro”

Outros Indicados:
Glenn Close – “Albert Nobbs”
Viola Davis – “Histórias Cruzadas”
Rooney Mara – “Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres”
Tilda Swinton – “We Need to Talk About Kevin”

MELHOR ATOR EM COMÉDIA OU MUSICAL

Vencedor: Jean Dujardin – “O Artista”

Outros Indicados:
Brendan Gleeson – “O Guarda”
Joseph Gordon-Levitt – “50%”
Ryan Gosling – “Amor a Toda Prova”
Owen Wilson – “Meia-Noite em Paris”

MELHOR ATRIZ EM COMÉDIA OU MUSICAL

Vencedora: Michelle Williams – “Sete Dias com Marylin”

Outros Indicados:
Jodie Foster – “Carnage”
Charlize Theron – “Jovens Adultos”
Kristen Wiig – “Missão Madrinha de Casamento”
Kate Winslet – “Carnage”

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Vencedor: Christopher Plummer – “Toda Forma de Amor”

Outros Indicados:
Kenneth Branagh – “Sete Dias Com Marilyn”
Albert Brooks – “Drive”
Jonah Hill – “O Homem Que Mudou o Jogo”
Viggo Mortensen – “Um Método Perigoso”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Vencedora: Octavia Spencer – “Histórias Cruzadas”

Outros Indicados:
Bérénice Bejo – “The Artist”
Janet McTeer – “Albert Nobbs”
Jessica Chainstain – “Histórias Cruzadas”
Shailene Woodley – “Os Descendentes”

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

Vencedor: “As Aventuras de Tintim – O Segredo do Licorne”

Outros Indicados:
“Operação Presente”
“Carros 2”
“Gato de Botas”
“Rango”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

Vencedor: “A Separação” (Irã)

Outros Indicados:
“A Pele Que Habito”, de Pedro Almodóvar (Espanha)
“Garoto da Bicicleta” (Bélgica)
“In the Land of Bloody and Honey” (EUA)
“The Flowers of War” (China)

MELHOR ROTEIRO

Vencedor: Woody Allen (“Meia-Noite em Paris)

Outros Indicados:
George Clooney, Grant Heslov, Beau Willimon (“Tudo pelo Poder”)
Michel Hazavanicius (“The Artist”)
Jim Rash, Nat Faxon, Alexander Payne (“Os Descendentes”)
Aaron Sorkin, Steve Zaillian (“O Homem Que Mudou o Jogo”)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL EM FILME

Vencedor: “Masterpiece” – “W.E.” – Madonna

Outros Indicados:
“Hello Hello” – “Gnomeu e Julieta” – Elton John
“Lay Your Head Down” – “Albert Nobbs” – Sinead O’Connor
“The Living Proof” – “Histórias Cruzadas” – Mary J. Blige
“The Keeper” – “Redenção” – Gerard Butler

MELHOR TRILHA SONORA

Vencedor: Ludovic Bource – “The Artist”

Outros Indicados:
Abel Korzeniowski – “W.E.”
Trent Reznor & Atticus Ross – “Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres”
Howard Shore – “A Invenção de Hugo Cabret”
John Williams – “War Horse”

TV

MELHOR SÉRIE DE TV – DRAMA

Vencedor: “Homeland”

Outros Indicados:
“American Horror Story”
“Boardwalk Empire”
“Boss”
“Game of Thrones”

MELHOR SÉRIE DE TV – MUSICAL OU COMÉDIA

Vencedor: “Modern Family”

Outros Indicados:
“Glee”
“Enlightenment”
“Showtime”
“New Girl”

MELHOR MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Vencedor: “Downton Abbey”

Outros Indicados:
“Cinema Verite”
“Mildred Pierce”
“Too big to fail”
“The Hour”

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE TV – MUSICAL E COMÉDIA

Vencedor: Matt LeBlanc, “Episodes”

Outros Indicados:
Alec Baldwin, “30 Rock”
David Duchovny, “Californication”
Johnny Galecki, “The Big Bang Theory”
Thomas Jane, “Hung”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE TV – MUSICAL OU COMÉDIA

Vencedora: Laura Dern, “Enlightenment”

Outros Indicados:
Zooey Deschanel, “New Girl”
Tina Fey, “30 Rock”
Laura Linney, “The Big C”
Amy Poehler, “Parks and Recreation”

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE TV – DRAMA

Vencedor: Kelsey Grammer, “Boss”

Outros Indicados:
Steve Buscemi, “Boardwalk Empire”
Bryan Cranston, “Breaking Bad”
Jeremy Irons, “The Borgias”
Damian Lewis, “Homeland”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE TV – DRAMA

Vencedora: Claire Danes, “Homeland”

Outras Indicadas:
Mireille Enos, “The Killing”
Julianna Margulies, “The Good Wife”
Madeleine Stowe, “Revenge”
Callie Thorne, “Necessary Roughness”

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Vencedora: Kate Winslet, “Mildred Pierce”

Outras Indicadas:
Romola Garai, “The Hour”
Diane Lane, “Cinema Verite”
Elizabeth McGovern, “Downton Abbey”
Emily Watson, “Appropriate Adult”

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Vencedor: Idris Elba, “Luther”

Outros indicados:
Hugh Bonneville, “Downton Abbey”
William Hurt, “Too Big To Fail”
Bill Nighy, “Page Eight”
Dominic West, “The Hour”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Vencedora: Jessica Lange, “American Horror Story”

Outras Indicadas:
Sofia Vergara, “Modern Family”
Kelly Macdonald, “Boardwalk Empire”
Maggie Smith, “Downton Abbey”
Evan Rachel Wood, “Mildred Pierce”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE, MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Vencedor: Peter Dinklange, “Game of Thrones”

Outros Indicados:
Tim Robbins, “Cinema Verite”
Eric Stonestreet, “Modern Family”
Paul Giamatti, “Too Big to Fail”
Guy Pearce, “Mildred Pierce”

PRÊMIO CECIL B. DE MILLE

Morgan Freeman

Meryl Streep deve finalmente deixar de lado seu compromisso quase que anual: perder Oscars.A atuação em “Dama de Ferro” deve dar a atriz o terceiro prêmio da Academia de Ciências Cinematográficas dela. Porém, é bom ficar com os olhos bem abertos, pois Viola Davis, em “Histórias Cruzadas” pode atrapalhar os planos da atriz. Já Michelle Williams, por “Sete Dias com Marylin”, corre bem por fora.Meryl Streep deve finalmente deixar de lado seu compromisso quase que anual: perder Oscars.

A atuação em “Dama de Ferro” deve dar a atriz o terceiro prêmio da Academia de Ciências Cinematográficas dela. Porém, é bom ficar com os olhos bem abertos, pois Viola Davis, em “Histórias Cruzadas” pode atrapalhar os planos da atriz. Já Michelle Williams, por “Sete Dias com Marylin”, corre bem por fora.

Facebook Comments