O filme “Hoje eu quero voltar sozinho”, de Daniel Ribeiro, foi o escolhido pela seleção de especialistas do Ministério da Cultura para representar o Brasil no Oscar 2015. O anúncio foi feito na manhã de hoje, 18, por volta de 10h, na Cinemateca Brasileira em São Paulo.

O filme concorria com outros 17 candidatos: “A Grande Vitória”, de Stefano Capuzzi; “A Oeste do Fim do Mundo”, de Paulo Nascimento; “Amazônia”, de Thierry Ragobert; “Dominguinhos”, de Eduardo Nazarian, Joaquim Castro e Mariana Aydar; “Entre Nós”, de Paulo Morelli; “Exercício do Caos”, de Frederico Machado; “Getúlio”, de João Jardim; “Jogo de Xadrez”, de Luís Antônio Pereira; “Minhocas”, de Paolo Conti e Arthur Nunes; “Não pare na pista: a melhor história de Paulo Coelho”, de Daniel Augusto; “O Homem das Multidões”, de Marcelo Gomes e Cao Guimarães; “O Lobo Atrás da Porta”, de Fernando Coimbra; “O menino e o mundo”, de Alê Abreu; “O menino no espelho”, de Guilherme Fiúza Zenha; “Praia do Futuro”, de Karim Aïnouz; “Serra Pelada”, de Heitor Dhalia; e “Tatuagem”, de Hilton Lacerda.

Na trama, Leonardo (Guilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

A última vez que um filme nacional disputou a estatueta de Melhor Filme Estrangeiro foi em 1999, com “Central do Brasil”, de Walter Salles. Já em 2004, “Cidade de Deus” foi indicado em quatro outras categorias: Melhor Diretor (Fernando Meirelles), Melhor Roteiro Adaptado (Bráulio Mantovani), Melhor Edição (Daniel Rezende) e Melhor Fotografia (Cesár Charlone). A cerimônia do Oscar 2015 acontece em 22 de fevereiro.

Facebook Comments