De todos as figuras caça-níqueis de “Star Wars”, nenhum foi mais execrado do que Jar Jar Binks. Criado para ser o fiel escudeiro de Anakin Skywalker e alívio cômico da trilogia dos primeiros capítulos da saga, o ser da raça dos Gungan se tornou alvo de muitas críticas, especialmente, pela voz aguda dele. Intérprete do contestado personagem, Ahmed Best fez uma revelação triste nas redes sociais nesta terça-feira (3). As informações são do site The Hollywood Reporter.

Segundo Best, durante todo o período em que sofreu duras críticas, ele chegou a considerar o suicídio como a melhor saída. “No próximo ano, farão 20 anos que enfrentei as reações negativas que afetam a minha carreira até hoje. Esse foi o lugar em que quase terminei a minha vida. Ainda é difícil falar sobre isso. Sobrevivi e agora esse cara é meu presente. Essa seria uma boa história para o meu programa solo? Me digam”, declarou em uma foto ao lado do filho.

Jar Jar Binks apareceu com destaque em “A Ameaça Fantasma” (1999) e diminuiu bastante a presença em “O Ataque dos Clones” (2002) e “A Vingança dos Sith” (2005). Mensagens de ódio iniciadas com questionamentos sobre “Os Últimos Jedi” levantaram questionamentos ao comportamentos de uma minoria de fãs racistas e misóginos de “Star Wars” nas últimas semanas.

Facebook Comments