James Cameron resolveu causar polêmico durante o relançamento de “O Exterminador do Futuro 2” nos cinemas. Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, o diretor atacou “Mulher-Maravilha” por um suposto falso feminismo. As informações são do site da Variety.

“Todos os tapinhas nas costas de ‘auto parabenização’ que Hollywood tem feito sobre Mulher-Maravilha foram tão equivocados. Ela é um ícone objetificado, e é apenas o Hollywood masculino fazendo a mesma coisa de sempre! Não estou dizendo que não gostei do filme, mas, para mim, é um passo para trás. Sarah Connor não era um ícone de beleza. Ela era forte, estava perturbada, era uma mãe terrível, e ganhou o respeito do público através de uma pura coragem. E para mim, [o benefício de personagens como Sarah] é tão óbvio. Quero dizer, metade do público é feminino!”, declarou Cameron.

O diretor é conhecido por colocar mulheres fortes como protagonistas: Rose (Kate Winslet) em “Titanic” Neytiri (Zoe Saldana) de “Avatar” e Sarah Connor (Linda Hamilton) de “O Exterminador do Futuro” são os principais exemplos.

Resposta à altura

Não demorou muito para Patty Jenkins dar uma resposta para James Cameron. E foi à altura das críticas. Leia:

“A incapacidade de James Cameron entender o que a Mulher-Maravilha é e o que significa para mulheres de todo o mundo não é uma surpresa, já que, apesar de ser um ótimo cineasta, ele não é uma mulher. Mulheres fortes são ótimas. Os elogios dele para o meu filme Monster: Desejo Assassino e nosso retrato de mulheres fortes ainda que problemáticas, foi tão apreciado. Mas se as mulheres sempre precisam ser difíceis, duronas e perturbadas para serem fortes, e não estamos livres para sermos multidimensionais ou celebrar um ícone para mulheres do mundo todo por ela ser atraente e amável, não chegamos muito longe, não é mesmo? Acredito que mulheres podem e devem ser TUDO, assim como protagonistas masculinos devem ser. Não há um tipo certo ou errado de mulher poderosa. E o grande público feminino que fez esse filme ser o sucesso que é, certamente pode julgar e escolher os seus próprios ícones de progresso”.

“Mulher-Maravilha” arrecadou mais de US$ 800 milhões nas bilheterias mundiais e arrancou elogios da crítica por ser o primeiro filme baseado em quadrinhos nos últimos anos a ser protagonizado por uma mulher, Gal Gadot. O longa também se tornou a produção com maior faturamento dirigida por mulher.

Facebook Comments