Quarenta anos depois, o Oscar de 1978 voltou a virar assunto graças a James Cameron, Em entrevista ao WIRED, o diretor de “Titanic” e “Avatar” criticou a Academia de Hollywood pela vitória de “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa”, de Woody Allen, contra “Star Wars – Uma Nova Esperança”, de George Lucas, na categoria de Melhor Filme. As informações são do site Indiewire.

Para James Cameron, o resultado do Oscar em 1978 mostrou o preconceito da Academia de Hollywood em relação à ficção científica nas categorias principais. “Acham que a sci-fi não é humanística suficiente, não é sobre pessoas reais”, declarou, afirmando ainda que muitos votantes da premiação não acreditam que é possível obter aspectos humanos filmando com fundos verdes e efeitos visuais. “Todos os filmes são artificiais. Filmes são naturalmente artificiais. A verdade subjaz ao artefato. A verdade do que você está dizendo é a conexão com o público. A ficção científica pode fazer isso como qualquer outro gênero”, disse.

Sobre a derrota do filme com Luke Skywalker e Darth Vader, James Cameron chegou a questionar a Academia de forma mais enfática. “A primeira vez que percebi essa situação foi quando era apenas um cinéfilo e sem ter praticado nada ainda com “Star Wars”. Fiquei me perguntando: ‘que porra estas pessoas estão pensando?'”, afirmou. “Isso me deixa louco todos os anos. Há ficção científica que joga pelas regras do bom drama, é conceitualmente importante e que diz algo sobre a nossa sociedade com grandes personagens. A Academia só tem um ponto cego sobre isso. Eles vão premiar coisas técnicas, mas não as coisas reais, não a atuação”, completou.

Facebook Comments