“Piratas do Caribe”, “Orgulho e Preconceito”, “Anna Karenina”, “O Jogo da Imitação”… A carreira de Keira Knightley traz diversos filmes de época e o este fato não se trata de merca coincidência. A atriz revelou o motivo de preferir estas produções do que as ambientadas nos dias atuais em entrevista ao site da Variety.

“Eu quase não faço filmes ambientados nos dias modernos porque muitas das personagens femininas são estupradas. Sempre encontro algo lamentável de como a mulher acaba sendo retratada. Por outro lado, sempre há algo muito inspirador nas mulheres de longas históricos”, disse. Keira, por outro lado, admitiu que a situação melhorou nos últimos anos. “Houve algum avanço. Comecei a pegar textos em que as mulheres não são violentadas nas primeiras cinco páginas e vão além da namorada legal ou de esposa”, afirmou.

Para Keira, a questão dos escândalos de abuso e assédio sexual contra as mulheres está presente na sociedade em geral e não apenas em Hollywood. “Fiquei surpresa com a presença de determinadas pessoas. Mas eu estava ciente da cultura de silenciar as mulheres e de intimidá-las. Sabia que os homens da indústria achavam que podiam se comportar de maneiras muito diferentes das mulheres”, disse. A britânica falou que sabia da reputação de Harvey Weinstein, mas, ele sempre a tratou de forma profissional.

Facebook Comments