Após uma passagem bem-sucedida pelo documentário com “Ex-Pajé“, Luiz Bolognesi retorna à animação com “O Estrangeira”. A produção será apresentada no Festival de Annency, na França, no próximo dia 14 de junho. O projeto feito no clássico 2D é produzido pela Filme de Papel, de Alê Abreu (“O Menino e o Mundo”), e a Buriti Filmes, de Laís Bodanzky (“Como Nossos Pais”). As informações são do site da Variety.

“O Estrangeira” acompanha a história de Helena, uma garota sequestrada pela tribo brasileira dos Yanomamis em 1936. Após diversas tentativas de fugas, ela acaba se adaptando à cultura da população local, aprendendo toda as cosmologia e casando com o jovem guerreiro Fusiwé. Integrada, ela se vê dividida entre voltar a viver com seus pais em uma formação católica ou permanecer com os indígenas.

“O filme vai explorar a essência da cultura Yanomami, ainda sem tanto contato com o mundo do branco, através dos olhos de uma mulher branca que, gradualmente, se transforma em uma Yanomami branca, chamada de ‘Napeyoma’, ou seja, a estrangeira”, disse Bolognesi. O diretor afirmou que boa parte da animação será falada na língua nativa e a paleta de cores e a cultura ribeirinha da Amazônia serão recriadas com o uso de aquarelas.

“Estou muito animado com este projeto desde que li a história pela primeira vez. Bolognesi usa toda sua paixão e conhecimento sobre os indígenas de forma que nos leva ao interior da floresta. É um convite para mergulhar neste místico mundo dos Yanomami com o poder da animação”, afirmou Alê Abreu.

“O Estrangeira” ainda não tem data para estrear nos cinemas brasileiros.

Facebook Comments