Um mês e meio depois de dizer, em um evento para operadoras de TV por assinatura, que serviços de streaming como a Netflix provavelmente ficariam mais caros em breve por conta de taxas que “precisam ser cobradas” para haver competição justa, o ministro Gilberto Kassab voltou atrás, e disse que não há motivo para tais taxações.

Em um evento para o público em São Paulo, o ministro parece ter estrategicamente mudado de opinião: “Nós estamos no ministério para defender o interesse do público. Se o público tem acesso a um produto gratuitamente ou por um preço acessível, você não pode criar, sem necessidade, uma taxação a mais para o usuário”, comentou.

A ABTA (Associação Brasileira de TVs por Assinatura) recentemente diminuiu o tom de seus ataques à Netflix, especialmente depois do anúncio do serviço de streaming de que em breve a opção “download” estará habilitada – ou seja, a conexão com a internet não será mais necessária para ver um filme.

do site Observatório do Cinema

Facebook Comments