O ator americano Morgan Freeman, de 80 anos, divulgou nesta quinta-feira (24) um comunicado no qual se defendeu após ter sido acusado de assédio sexual.

No texto, o ganhador do Oscar de melhor ator coadjuvante por “Menina de Ouro” (2004) disse: “Peço desculpas a qualquer um que se sentiu desconfortável ou desrespeitada – essa nunca foi minha intenção”. “Qualquer pessoa que me conhece ou já trabalhou comigo sabe que eu não sou alguém que ofenderia intencionalmente ou deixaria conscientemente alguém desconfortável”.

ENTENDA O CASO

A denúncia divulgada pela CNN ouviu oito vítimas e oito testemunhas do atos do astro de Hollywood. Uma jovem assistente de produção que trabalhou com Morgan Freeman em “Despedida em Grande Estilo”, em 2015, afirmou que o ator a tocou sem o seu consentimento e fazia constantes comentários sobre os corpos das mulheres presentes nas gravações.

“Sabíamos que quando ele estava chegando, era melhor não vestir qualquer blusa decotada ou determinados tipos de calças”, declarou, acrescentando que o ator perguntava se ela estava usando calcinha e se poderia levantar a saia dela.

A vítima chegou a dizer que Alan Arkin interviu na situação: “Alan fez um comentário pedindo que ele parasse. Morgan enlouqueceu e não sabia o que dizer”, declarou. Uma produtora de “Truque de Mestre” também afirmou ter sido assediada por Freeman com comentários indevidos sobre o corpo delas.

com informações do site G1

Facebook Comments