A MGM não quis saber de dar uma nova chance para José Padilha e chamou o sul-africano Neill Blomkamp para comandar o novo filme da franquia “RoboCop”. Responsáveis pelo roteiro do longa original, Edward Neumeier e Michael Miner vão ficar com a produção executiva, enquanto Justin Rhodes será o roteirista. As informações são do site Deadline.

A proposta é que a história seja uma continuação direta do filme dirigido por Paul Verhooven de 1987. “RoboCop” trazia a história se passava em uma Detroit no futuro, onde o crime e a violência tomam conta da cidade. O oficial Alex J. Murphy, ferido mortalmente em trabalho, retorna como um ciborgue praticamente indestrutível, uma arma da polícia conta os criminosos. Mas lembranças do seu passado acabarão atormentando suas funções.

Mesmo não tendo sido um desastre nas bilheterias em 2014 (US$ 240 milhões ao redor do planeta), a versão de José Padilha estrelada por Joel Kinnaman não agradou ao estúdio, aos fãs e muito menos a crítica. Com o novo projeto, Neil Bloomkamp tenta acabar com a má fase após os fracassos de “Elysium” e “Chappie”, além do projeto sem sucesso de “Alien”.

“Não podemos dizer muito, mas eu sei que há vários outros filmes do ‘Robocop’ e recentemente houve um remake, mas o que posso dizer é que esta produção vai meio que voltar àquele bom e velho ‘Robocop’ que todos amamos. Começaremos dali e seguiremos adiante. Então esse é realmente uma continuação do primeiro filme, na minha mente. Ele terá mais uma pegada oldschool”, declarou Bloomkamp.

Facebook Comments