Diretor de sucessos de bilheteria do cinema chileno e parceiro do cineasta Eli Roth em produções como “Canibais” e “Bata Antes de Entrar”, Nicolas Lopez está em situação delicada após ser acusado por, pelo menos, oito mulheres de assédio sexual. Por isso, a Netflix informou que o acordo com ele está sob revisão. As informações são do site da Variety.

Nomes famosos do Chile como Josefina Montané, Lucy Cominetti, Andrea Velasco e María Vidaurre denunciaram Lopez. Em postagem no Instagram, o diretor se defendeu das acusações. “Não entendo o que está acontecendo para que elas quebrassem anos de relacionamento baseado em verdades e afetos. Se alguma vez fui mal interpretado, peço desculpas. Mas, eu não sou um perseguidor ou abusador”, disse. A advogado do diretor afirmou que estuda medidas legais para proteger o seu cliente.

Já o representantes das vítimas, o advogado Juan Pablo Hermosilla disse: “Este é um caso que vai reverberar porque é um diretor que trabalha nos EUA e produz em solo americano. Então, não vamos apenas apelar para a Justiça chilena, mas, também, à dos EUA. Isso faz com que a Netflix e outras companhias de lá estejam em situação delicada: eles não podem apoiar um sujeito responsável pelo abuso de artistas”, afirmou.

Facebook Comments