A ausência de atores negros nas categorias de atuação no Oscar 2016 voltou a causar polêmica e desagradou até mesmo a presidente da Academia de Ciências Cinematográficas de Hollywood, Cheryl Boone Isaacs. Em entrevista ao site Deadline, ela disse que está desapontada com a repetição do problema também ocorrido em 2015 quando “Selma” e toda a equipe foram esnobados nas indicações.

“Claro que estou desapontada, mas não podemos tirar a grandeza dos que foram indicados. “Este tem sido um grande ano no cinema, rompendo barreiras. Você nunca vai saber o que vai aparecer na folha de papel até vê-lo”, declarou. Sobre as buscas da Academia em ser mais eclética e diversificada, Cheryl Boone Isaacs admitiu, entretanto, que será preciso acelerar o processo.

A criadora em 2015 da hashtag #OscarsSoWhite, April Reign, afirmou estar mais uma vez decepcionada com a Academia, apesar de não se surpreender. “Não me parece que a indústria esteja interessada em mudar o status quo e assumir que há um erro na avaliação de que apenas filmes sobre homens brancos e héteros serão capazes de atrair pessoas ao cinema”, afirmou em entrevista ao Los Angeles Times.

Entre os principais atores negros esnobados nas indicações pelo Oscar estão Michael B. Jordan, por “Creed”, Will Smith, por “Concussion”, e Idris Elba, por “Beasts of no Nation”.

Facebook Comments