O atual presidente da Academia de Ciências Cinematográficas de Hollywood, John Bailey, se defendeu das acusações de assédio sexual contra ele feita por três mulheres. Em um memorando da entidade, o diretor de fotografia de sucessos como “Gente como a Gente”, “Dia de Cão” e “Melhor é Impossível” afirmou que nunca se comportou de forma abusiva. As informações são do site da Variety.

“É dito que tentei tocar uma mulher inapropriadamente enquanto ambos estávamos em uma caminhonete em um estúdio cinematográfico. Isso não aconteceu. As notícias dos veículos de imprensa que descrevem múltiplas queixas são falsas e só serviram para manchar minha carreira de 50 anos”, declarou. O secretário da Academia, David Rubin, está à frente de uma subcomissão que investiga as acusações contra Bailey.

Vale lembrar que, após o escândalo envolvendo Harvey Weinstein e o surgimento dos movimentos #MeToo e ‘Time´s Up’, a Academia de Hollywood criou um código de conduta para evitar novos comportamentos inadequados na indústria do cinema americano. Bailey tem 75 anos e é membro da entidade há 14 anos. Ele foi escolhido presidente em agosto do ano passado.

Facebook Comments