Pelo segundo ano consecutivo, o Oscar enfrenta problema em relação à entrada de indicados ao prêmio nos EUA. Produtor nomeado ao Oscar de Melhor Documentário em “Last Men in Aleppo”, Kareem Abedd teve o visto barrado para entrar no país de Donald Trump. As informações são do site da Variety.

Com um passaporte sírio, Kareem Abedd está vivendo na Turquia e, segundo o consulado dos EUA em Istambul, o pedido dele foi rejeitado pela Imigração do país. No início do mandato, Donald Trump colocou uma proibição de viagem em oito países, incluindo a Síria. Uma cópia da carta foi fornecida por um representante do filme à imprensa especializada.

“Last Men in Aleppo” mostra os residentes restantes de Aleppo preparando-se para um cerco depois de cinco anos de guerra na Síria. Khaled, Subhi e Mahmoud, membros fundadores d’Os Capacetes Brancos – organização civíl e voluntária de defesa e salvamento-, permanecem na cidade para ajudar os cidadãos e vivem diariamente uma rotina de luta, morte e triunfo sob fogo cruzado.

Em 2017, o diretor de “O Apartamento”, Asghar Farhadi também não obteve autorização para entrar nos EUA devido à medida de Trump. O cineasta iraniano não pode participar da cerimônia do Oscar em que o longa dele venceu a categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Facebook Comments