Um sinal de que você está ficando realmente viciado em filmes é quando você assiste à televisão e se pega procurando, a cada programa que passa, uma ideia ou assunto que poderia render um filme. Como este é um exercício não apenas inofensivo, mas também um belo voo da imaginação (e, na melhor das hipóteses, até mesmo um vaticínio), nós, do Cine Set, elegemos programas que, por suas propostas e formatos, poderiam virar bons filmes.

A lista é sortida, mas traz principalmente programas da Rede Globo e afiliadas – um dado inevitável, visto que sou eu, como espectador, que estou compilando a lista, mas também porque a abrangência da programação da emissora é algo que as suas colegas de ramo simplesmente não possuem. Mas, já que a ideia é estimular o debate, sinta-se à vontade para ler, concordar ou discordar e – principalmente – contribuir com as suas próprias sugestões. Nós agradecemos! Confira:

Profissão Repórter (Rede Globo, terças à noite)

Uma escolha óbvia, mas a dramaticidade de muitos dos assuntos, ou até mesmo do próprio formato da atração – afinal, os repórteres têm de estar na linha de frente dos acontecimentos, sejam eles bons ou ruins –, poderia gerar grandes suspenses ou dramas, na linha de trabalhos recentes de Hollywood que misturam fato e ficção – como Argo, A Hora mais Escura ou o subestimado O Preço da Coragem.

O Mundo segundo os Brasileiros (Band, segundas à noite)

Um tema muito interessante e pouco explorado no cinema brasileiro é o da imigração. Que eu me lembre, na última década, só Jean Charles e Dois Perdidos numa Note Suja chegaram a abordá-lo com profundidade. Nesse programa, que mostra a vida ao redor do mundo a partir da visão de brasileiros expatriados, há tantas histórias interessantes – sobre adaptação, estranhamento, prós e contras, recomeço –, assim como personagens – de atletas a comerciantes, de artistas a descendentes de famílias estrangeiras –, que vários filmes poderiam sair dele.

Não Conta lá em Casa (Multishow, atualmente fora da grade, mas disponível no site do canal)

Uma versão mais hardcore de O Mundo Segundo os Brasileiros. Que tal um filme que mostra brasileiros em apuros num país em guerra? Poderia ser na Itália da 2ª Guerra Mundial ou então na atual missão de segurança no Haiti ou, ainda, numa operação entre países vizinhos para combater o narcotráfico. Nesse programa, em que um grupo de jovens brasileiros conhece áreas de risco mundo afora. Outra ideia seria mostrar o que aconteceria caso o Brasil tomasse parte ou vivesse em uma situação parecida. Eu, hein!

Esquenta! (Globo, domingos à tarde)

A diversidade cultural do Brasil, especialmente aquele mais interiorano ou suburbano, é festejada no programa de Regina Casé, e poderia ser material para incontáveis filmes mais leves e humorísticos. Afinal, de obras-primas como O Auto da Compadecida ao divertido Ó, Paí, Ó (especialmente a versão seriada, atualmente no canal Viva) e o promissor Cine Hollyúdi, o Brasil é um manancial inesgotável de tiradas cômicas e sotaques hilariantes.

Conexões Urbanas (Multishow, atualmente fora da grade, mas disponível no site)

A vida nas favelas, um dos assuntos preferidos do nosso cinema, poderia servir para algo mais do que denúncia das nossas mazelas, e revelar histórias de superação, de pessoas que, contra todas as adversidades, conseguiram melhorar de vida e trazer esperança para seus amigos e familiares. O programa Conexões Urbanas, apresentado por José Júnior, do AfroReggae, tenta fazer isso.

Polícia 24h (Band, quintas à noite)

De forma parecida, esse programa da Band mostra as dificuldades e o heroísmo anônimo de muitos policiais dos escalões mais baixos da corporação. De briga entre vizinhos até o enfrentamento com traficantes, o lado menos “Elite” da rotina policial poderia gerar filmes diferenciados, de ação, drama ou até mesmo comédia. Histórias interessantes é que não faltam.

Contos do Edgar (Fox, episódios mensais)

A ideia de transpor contos do escritor americano do século XIX Edgar Allan Poe para a São Paulo dos dias atuais resultou numa das séries mais originais e interessantes disponíveis hoje na TV a cabo. Conduzido por Fernando Meirelles, diretor de Cidade de Deus, o programa abusa da atmosfera de terror e humor negro, elementos que poderiam resultar num ótimo longa-metragem.

Teste de Fidelidade (RedeTV – domingos à noite)

Por fim, entramos no terreno tosco, mas não menos inspirador, dos programas de barraco – afinal, quantos filmes clássicos não partiram dessa mesma premissa de tentar flagrar a traição do parceiro? E quantas vezes a descoberta indesejada não redunda em discussões ou até mesmo em violência física? Claro que, no programa de João Kleber, tudo só pode acabar em baixaria. Mas isso não quer dizer que dê pra tirar um bom filme disso. Lembre-se, é tudo um voo da imaginação.

E um canal que, por si só, valeria uma filmografia:

TV Senado

A absurda engenharia política do Brasil: os esquemas, desmandos, a corrupção, o mau uso da máquina pública, a incompetência administrativa. Ou, quem sabe, as trajetórias de figuras importantes da nossa história, para o bem ou para o mal. Ou ainda as grandes questões debatidas atualmente no país. Todos esses temas passam pelo mesmo lugar: Brasília. E o cinema brasileiro ainda está devendo um exame em profundidade desse símbolo nacional, verdadeiro emblema das esperanças e frustrações de milhões de brasileiros. Melhor candidato a filme do que o Senado brasileiro (e, por extensão, todo o Congresso Nacional), impossível.