O curso de Letras – Língua e Literatura Francesa da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realiza projeto de extensão intitulado ‘Cine Francofonia’, que exibirá obras cinematográficas com áudio original em francês e legendas em português, no formato longas-metragens, todas as quartas-feiras, das 18h às 20h30.

A primeira sessão será realizada no dia 16 de maio, no auditório Rio Negro do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), localizado no setor Norte do Campus Universitário, na qual será exibido o musical ‘Notre Dame de Paris’.

Viabilizada pela Pró-reitoria de Extensão (Proext), a iniciativa é integrante do Programa Institucional de Bolsas de Extensão (Pibex) e coordenada pelos professores Herbert Ferreira e Ana Lucia Dantas, ambos da Faculdade de Letras da Ufam (Flet). Os eventos serão abertos a todos os interessados.

Conforme afirma a professora Ana Lúcia Dantas, o objetivo do projeto é dar ciência aos presentes a respeito da francofonia (uso e apropriação da língua francesa) e das realidades culturais que a compõem. Outra contextualização é a da existência da Organização Internacional da Francofonia (OIF), entidade que reúne 58 Estados membros e 26 países observadores, com a finalidade de propagar as diversidades cultural e linguística contidas no uso da língua francesa, por meio da implementação de ações políticas e de cooperação multilateral. Marrocos, Albânia, França, Canadá, Guiné-Bissau e Madagascar são alguns dos membros da Organização.

Para o estudante do sétimo período de Letras – Língua e Literatura Francesa, e participante do projeto, Fabrício Vasconcelos, o circuito de cinema disponibilizado é uma oportunidade para que os membros da comunidade acadêmica ampliem conhecimentos relacionados a culturas diversificadas e para que estudantes do curso em questão possam treinar a compreensão e proficiência na língua.

“A língua francesa e o mundo da francofonia comportam diversas manifestações artísticas e culturais”, acrescentou Fabrício, ao explicar que a escolha dos filmes pretende abranger formatos que não são veiculados em larga escala por interesses unicamente comerciais, os chamados blockbusters. “A intenção é exibir obras que retratem a realidade de países francófonos, sua situação política e, para os que já possuem contato direto com a língua, será possível a percepção das diferenças entre os sotaques de cada um, que ficam evidenciadas e enriquecem a aprendizagem”, observou o discente.

com informações de assessoria

Facebook Comments