A controvérsia envolvendo a escalação de Rooney Mara como Tiger Lily em mais uma adaptação de “Peter Pan” dividiu a opinião de muita gente. A polêmica se deu por conta da atriz ser branca, de olhos e cabelos claros, bem longe de uma índia nativa americana como é a personagem. Críticas de preconceito racial pipocaram nas redes sociais.

Rooney Mara, finalmente, desabafou sobre o assunto em entrevista para o jornal inglês ‘The Telegraph’. Ela admitiu ter se sentido desconfortável no meio do tiroteio de críticas e discussão racial. “Foi uma situação muito traiçoeira para se lidar. Foram duas fases diferentes: primeiro, logo após o anúncio da escalação e a reação a isso e, em seguida, a reação com a estreia do filme”, declarou.

“Eu realmente odiei, odiei, odiei que eu tenha ficado do lado de ‘branqueamento’ da história do Peter Pan. Nunca quis ficar desse lado. Entendo o motivo das pessoas terem se chateado e frustrado”, afirmou. Apesar das polêmicas, Rooney Mara declarou que gostou de fazer o filme, mas, admitiu que o longa dirigido por Joe Wright deveria ter uma diversidade racial maior no elenco.

“Se eu acho que todos os quatro principais personagens masculinos do elenco deveria ser brancos, loiros e de olhos azuis? Não. Acredito que eles deveriam ter procurado um elenco com maior diversidade”, afirmou.

Rooney Mara está indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo trabalho em “Carol“. A cerimônia de premiação acontece na noite deste domingo (28).

Facebook Comments