A 13ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo acontece de 25 de julho a 1º de agosto e tem como grandes homenageados o brasileiro Jeferson De e a atriz radicada na Argentina Inés Efron.

O festival reúne os destaques da produção mais recente feita na América Latina e no Caribe, incluindo vários títulos inéditos no Brasil. No total, são exibidos 77 filmes, representando 11 países.

Sessão de abertura: Inédito no Brasil, “Correndo Atrás”, do homenageado cineasta Jeferson De, é a atração de abertura, em sessão ao ar livre, no dia 25/07, às 19h30, no Memorial da América Latina. A obra traz o ator Aílton Graça em seu primeiro papel de protagonista no cinema, ladeado por Juan Paiva, Juliana Alves, Francisco Gaspar, Hélio de LaPeña, Tonico Pereira, Rocco Pitanga, Lellezinha e Lázaro Ramos.

Contemporâneos: produções inéditas no Brasil, longas brasileiros e internacionais em première mundial e a segunda edição do Foco Chile, com convidados daquele país. Entre eles: “Keyla”(Colômbia),filme inédito no Brasil e sua diretora Viviana Gómez Echeverry estará presente no festival e participará do debate Cinema da Vela Especial – “O Cinema no Feminino” (31/07, às 19h30, no Cinesesc). “Os Fracos” (México), filme inédito no Brasil e seus diretores Raúl Rico e Eduardo Giralt Brun têm presença confirmada em São Paulo. “A Redenção”, de Herib Godoy (Paraguai), considerado um dos cineastas mais promissores de seu país. “Tigre” (Argentina), de Silvina Elena Schnicer e Ulises Porra Guardiola.

Contemporâneos brasileiros em primeira exibição mundial: “Astracã”, de Victória Vic, sobre o canto das sereia; “Borrasca”, de Francisco Garcia, com roteiro de Mário Bortolotto – também parte do elenco, ao lado de Eldo Mendes – fala de amizade, traição, amor, morte e decisões que precisam ser tomadas; “Como Fotografei os Yanomami”, de Otávio Cury; “Fôlego” de Renato Sircilli; “Nelson Felix – Método Poético para Descontrole de Localidade”, de Nelson Felix e Cristiano Burlan. ​ Já​ “A Mata Negra”, d​​e Rodrigo Aragão, cultuado diretor do cinema de horror brasileiro​, faz sua estreia em São Paulo.​

Atração da cerimônia de encerramento do festival (em 1/08, às 20h00, no Cinesesc), o inédito “Tunga, o Esquecimento das Paixões” (Brasil, 76 min, 2018), de Miguel de Almeida.

Competição Mostra Escolas de Cinema Ciba-Cilect e seção Latininhos, além das atividades paralelas como seminário, debates e encontros, completam a programação do festival. 

com informações de assessoria

Facebook Comments