Intérprete de Roy Batty e participante de uma das maiores cenas da história do cinema em “Blade Runner”, Rutger Hauer revelou que não ficou entusiasmo com a continuação dirigida por Denis Villeneuve. Lançado o filme bíblico “Samson” no Festival de Berlim, o ator considerou a sequência desnecessária. As informações são do site da Variety.

“Acho que se algo é tão bonito [o filme original], você deve deixá-lo quieto e fazer outro filme. Não apoie o cotovelo sobre um sucesso que levou mais de 30 anos a conquistar”. “De várias maneiras, Blade Runner não era sobre os replicantes, era sobre o que significa ser humano?”, prosseguiu o ator, acrescentando: “É como o E.T. Não tenho a certeza da questão colocada no segundo Blade Runner. Não é um filme conduzido por personagens e não há humor, não há amor, não há alma. (…) “Pode-se ver a homenagem ao original. Mas isso não é suficiente para mim. Eu sabia que não ia funcionar”, afirmou.

Elogiado pela crítica internacional como um dos melhores filmes de 2017, “Blade Runner 2049” arrecadou US$ 92 milhões nas bilheterias dos EUA. O orçamento do projeto foi de US$ 150 milhões. Pelo menos, a ficção científica estrelada por Ryan Gosling e Harrison Ford está indicada a cinco categorias do Oscar 2018.

Facebook Comments