O ministro da Cultura, Roberto Freire, indicou nesta quinta, dia 1º, Sérgio Sá Leitão para o cargo de diretor na Agência Nacional do Cinema (Ancine), na vaga de Rosana Alcântara, que deixa a função no próximo dia 4. O nome do jornalista, que já vinha sendo comentado no setor, ainda precisa ser aprovado por votação do Senado Federal.

Entre 2003 e 2006, Sérgio Sá Leitão atuou como chefe de gabinete do ministro da Cultura, na gestão Gilberto Gil. Depois, trabalhou na Ancine por um ano, como assessor da presidência e mais tarde diretor. Também foi secretário de Cultura do Rio de Janeiro e presidente da RioFilme. Recentemente fazia a curadoria do Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro.

Segundo o site do ministério, Sá Leitão citou a colaboração entre as instâncias de governo como uma das contribuições que pretende dar à agência. “É fundamental criar uma sinergia maior entre a Ancine e o MinC para que, em conjunto, a atividade da agência possa ser ampliada e aperfeiçoada”, disse ele, que considera o audiovisual importante para gerar empregos, renda e construir identidade.

Presidência fica vaga em maio

O cargo de diretor da Ancine é especialmente importante neste momento em que se aproxima o fim do mandato do diretor-presidente, Manoel Rangel, em maio. A agência conta com quatro diretores. Além de Rangel e Rosana, compõem a diretoria colegiada Roberto Gonçalves de Lima, vindo do fomento da própria agência e com mandato até 2018, e a produtora Débora Ivanov, ex-Gullane e com trânsito no setor de produção, que fica até 2019.

Caso o nome de Sá Leitão seja aprovado pelo Senado, ele passa a disputar a presidência ao lado dos outros membros da diretoria. A chefia das agências federais é escolhida pelo presidente da República, mas também precisa ser ratificada pelos senadores, que tomam sua decisão depois de uma sabatina.

do site Filme B

Facebook Comments