Spotlight – Segredos Revelados“, o filme que narra uma investigação jornalística que revelou abusos sexuais a menores por membros da Igreja Católica de Boston, foi o grande vencedor da 31ª edição do Spirit Awards, considerado o Oscar do cinema independente dos Estados Unidos.

O filme ficou com os prêmios de melhor filme, melhor diretor (Tom McCarthy), melhor roteiro (Tom McCarthy e Josh Singer), melhor edição (Tom McArdle) e também o Robert Altman Award – entregue ao diretor, ao elenco e ao diretor de produção do filme.

Abraham Attah, o menino de “Beasts of no nation”, levou com o prêmio de melhor ator logo no primeiro papel de sua carreira, enquanto Brie Larson (“O Quarto de Jack”) ratificou sua condição de favorita ao Oscar vencendo na categoria de melhor atriz.

Idris Elba, que atua com Attah no “Beasts of no nation” (e um dos “esquecidos” no Oscar), ficou com a estatueta de melhor ator coadjuvante, e a transexual Mya Taylor fez história com ao vencer o prêmio de melhor atriz coadjuvante por seu trabalho em “Tangerine”.

“Venho praticamente do nada”, disse Taylor na festa montada pela organização Film Independent na praia de Santa Mónica, no estado da Califórnia. “Minha vida deu um giro tremendo”.

O troféu de melhor roteiro foi para Emma Donoghue (“O Quarto de Jack”), e Ed Lachman recebeu o reconhecimento de melhor fotografia por “Carol“.

O Olhar do Silêncio” foi escolhido como melhor documentário e “The Diary of a Teenage Girl”, de Marielle Heller, como melhor estreia.

Já o húngaro “O Filho de Saul” foi escolhido melhor filme internacional, e o troféu John Cassavetes, que premia o melhor longa-metragem feito com um orçamento inferior a US$ 500 mil (cerca de R$ 2 milhões), foi para “Krisha”, de Trey Edward Shults.

da Agência EFE

Facebook Comments