Começando a se encaminhar para o final da segunda temporada, ‘The Boys’ acelera o ritmo da narrativa e entrega um de seus melhores episódios. Entre referências, sarcasmos e revelações, a série também apresenta dois recursos primordiais para ser um sucesso de público: relacionamentos bem explorados entre personagens e o enfrentamento de super-heróis com pessoas comuns em posição de paridade (ou quase).

O episódio começa com as gravações do filme sobre Os Sete. O momento, além de debater sobre a situação envolvendo Maeve (Dominique McElligott), também é o cenário perfeito para arrancar boas indiretas para produções da DC e Marvel no cinema. Enquanto isso, tanto Maeve quanto Starlight (Erin Moriarty) tentam sair das situações difíceis que se colocaram, armando contra Homelander (Antony Starr) e Stormfront (Aya Cash), respectivamente. Os dois, por sua vez, encontram a oportunidade perfeita para se tornarem aliados e, como qualquer outra história em “The Boys”, a narrativa deles é aproveitada para debater algo mais verossímil como o “cancelamento” de pessoas públicas.

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×01 a 2×04

Neste aspecto, a série consegue transitar muito bem entre o humor e a crítica a diversos parâmetros sociais. A própria bissexualidade de Maeve, mal explorada até então, ganha um novo destaque em uma ótima cena sobre aceitação e formação de imagem da comunidade LGBT+ na mídia. Outro exemplo bem proveitoso é a redenção de Deep (Chace Crawford) através de seu envolvimento com a “igreja da coletividade” e, por fim, ainda temos maior densidade da trama com o racismo nas falas de Stormfront. Desta forma, “The Boys” se valida dos absurdos que apresenta para criticar também contradições da vida real.

Promessas de um futuro animador

Após todo desenrolar de sua trama mediana, Butcher (Karl Urban) volta a ver a família e ameaça um distanciamento de todas confusões, “aposentadoria” como ele menciona. Mas, no fim das contas, isso se torna a motivação principal para seu acerto com Hughie (Jack Quaid), assim, a dinâmica entre os dois se ressignifica, pois, anteriormente, Hughie estava sem rumo e se sentia solitário e dessa vez ele é o responsável por resgatar Butcher da mesma situação. Essa relação entre os dois e de outros personagens é exatamente o que ajuda a manter o interesse na série. Em sua grande maioria, os personagens criados são inconvenientes e nada carismáticos, porém, a forma como a produção apresenta as histórias é interessante por entregar uma construção coerente, a qual muda conforme a dinâmica da narrativa, mas não altera a essência.

Além de manter o interesse do público, esses momentos de maior diálogo e enfoque nos personagens também encaminham tramas futuras. Somente neste episódio temos a formação de aliança entre Maeve e Depp e a promessa de um confronto entre Starlight e Stormfront, o qual pode ser bem animador para o restante da temporada. É claro que além destas relações mais óbvias, pequenas pistas sobre a personalidade de Stormfront e sua relação com Kimiko (Karen Fukuhara) também foram deixadas como um direcionamento para futuros desfechos.

Além das tramas, as cenas sanguinárias ajudam a vender a proposta da série, algo que também esteve presente positivamente. Nesse aspecto, a cena final de Homelander e Stormfront verdadeiramente deixou seu marcou o episódio, mas, a participação mais ativa de Black Noir (Nathan Mitchell) também deve ser considerada. Afinal, o personagem mais enigmático d’ Os Sete, ganhou a oportunidade de revelar seus poderes e aparecer mais na narrativa resultando no confronto com Butcher, o qual começa de forma muito animadora, mas, tem um desfecho bem desapontador – o que, com sorte, pode resultar em um destino tão marcante quanto do Translúcido.

‘Lovecraft Country’ 1×10: final apressado destoa da temporada

O título deste episódio final da temporada de Lovecraft Country é “Círculo Completo”, e ele é quase que totalmente dedicado ao grande arco da temporada, o do confronto entre nossos heróis contra os planos de Christina Braithwhite. De fato, ele acaba fazendo um circulo...

‘A Maldição da Mansão Bly’: terror dá espaço para o drama em boa série

Dois anos após o sucesso estrondoso de ‘A Maldição da Residência Hill’, o showrunner Mike Flanagan voltou a nos assombrar com sua forma sensível de contar histórias sobre fantasmas. Mas, embora tenha uma proposta parecida com a série anterior, ‘A Maldição da Mansão...

‘The Boys’ 2×08: temporada encerra lembrando fim do primeiro ano

Subvertendo o gênero de super-heróis mais uma vez, ‘The Boys’ chega ao final de sua segunda temporada correspondendo às expectativas do público. Ao apostar em cenas marcantes e revelações aguardadas, a série consegue entreter e dar continuidade às narrativas...

‘Lovecraft Country’ 1×09: massacre de Tulsa para jamais esquecer

Na minha crítica do oitavo episódio da temporada de Lovecraft Country, ressaltei como um evento real ditou o tom daquele segmento em particular. Pois neste nono episódio, intitulado “Voltando para 1921”, a série repete esse expediente, de forma até mais efetiva, ao...

‘Bom Dia, Verônica’: roteiro excelente encontra elenco em alto nível

Baseada no livro homônimo de Raphael Montes e Ilana Casoy, ‘Bom dia, Verônica’ é mais uma série nacional na Netflix que traz muito orgulho para o audiovisual brasileiro. Digo isto, pois, além de contar com uma história instigante e muito bem apresentada ao longo de...

‘Lovecraft Country’ 1×08: ‘Fuck the Police’

Se há uma coisa que o triste ano de 2020 deixou absolutamente óbvio para o mundo é que, nos Estados Unidos, a polícia é inimiga da população negra. Sério, como alguém pode discordar disso ao ver algumas poucas estatísticas, e ao presenciar a comoção mundial que casos...

‘The Boys’ 2×07: crítica social e sadismo lado a lado em grande episódio

Embora o episódio final da temporada sempre seja o mais aguardado e, por vezes, aclamado nos seriados, muito da expectativa sobre ele é construída no episódio anterior, responsável por unificar narrativas e preparar um bom desfecho. Sabendo disso,...

‘Lovecraft Country’ 1×07: sci-fi à serviço do empoderamento

Até agora, a série Lovecraft Country explorou mais os ingredientes de terror e de fantasia das obras da literatura pulp e do autor H. P. Lovecraft. Mas literatura pulp também é território da ficção-científica... Já sabíamos, desde a menção de uma tal “máquina do...

‘The Boys’ 2×06: irreverência em divertida releitura do Asilo Arkham

Desde detalhes nos figurinos até os diálogos, ‘The Boys’ sempre encontra uma forma de referenciar outros universos de super-heróis, rendendo ótimas piadas e até mesmo críticas. Desta vez, a série nos leva diretamente a uma releitura do Asilo Arkham de Gotham City,...

‘Lovecraft Country’ 1×06: surpreendente romance em meio ao terror

Bem, uma coisa ninguém pode dizer de Lovecraft Country: ser um seriado chato e previsível. O sexto episódio da temporada, “Me encontre em Daegu”, é um momento inspirado da série, uma hora cheia de imagens grotescas muitas vezes contrapostas a um clima tocante, belo...