Ganhar um prêmio de cinema deveria ser algo para comemorar. Mas, para Kleber Mendonça Filho, não tem sido bem assim. Tudo porque o cineasta pernambucano está precisando pagar uma taxa de R$ 982 para conseguir tirar o troféu da alfândega brasileira. As informações são do portal de notícias UOL.

O prêmio em questão é a estatueta de Melhor Filme dado a “Aquarius” no Festival de Cinema de Sydney, na Austrália. Kleber Mendonça Filho protestou contra a taxa através das redes sociais e, posteriormente, ao UOL. “É um valor simbólico, cultural, e está parado na alfândega. Isso já tinha acontecido antes, mas nunca com um troféu”, declarou.

Segundo o diretor, a transportadora chegou a levar o troféu até a casa dele, mas, a entrega somente seria feita após pagamento. “Não tem HD interno, não é um computador. Vamos tentar rever dentro do lei. Pagar R$ 900 por um troféu que foi gentilmente enviado não me parece justo”, justificou Kleber.

A transportadora DHL explicou que troféus não são bens culturais, iguais a livros e DVD´s, isentos de taxas. De acordo com a empresa, o valor é determinado por lei pela Receita Federal e gira em torno 60% do valor declarado pelo remetente.

Facebook Comments