Gosto de escrever desde que me entendo por gente, mas quando criança nem sabia o que seria um “texto pra televisão”. Nem passava pela minha cabeça que alguém conseguiria prever as palavras exatas e, ao mesmo tempo, orgânicas o suficiente para causar impacto. No caso das comédias, era ainda mais estranho: como um texto conseguiria ser tão preciso em fazer rir?

Durante a transmissão original de “Os Normais”, eu não tinha completado nem 10 anos de idade e, se assistia, talvez risse sem entender a maior parte das piadas e da relação entre Rui e Vani. Acredito que tenha desenvolvido uma relação com o programa já com reprises e o lançamento dos filmes.

Foi assistindo ao seriado que prestei atenção, pela primeira vez, que existiam créditos de texto. Existia um texto que guiava toda a dinâmica que aparecia ali e, ao mesmo tempo, que precisava ter uma precisão cirúrgica pra funcionar, também precisava ter espaço pro improviso. Ali surgiu meu interesse por roteiro.

O nome de Fernanda Young, então, ficou na minha cabeça.

 

Minha avó, moderninha que só ela, assistia “Irritando Fernanda Young” às quintas-feiras na TV a cabo. O “Saia Justa”, programa do qual Fernanda fez parte da formação original, também era uma constante na minha casa durante as noites de quarta. Pra falar a verdade, eu assistia qualquer coisa que tivesse o nome dela envolvido.

Acabei assistindo até Macho Man e O Dentista Mascarado. Esses foram difíceis pra mim, devo admitir.

Fernanda era, além de a primeira mulher que eu reconhecia como roteirista, completamente diferente de qualquer pessoa que eu já tinha visto até então na televisão: tatuada, porra louca, com um humor ácido e, por vezes, non sense que sempre me deixou meio encantada, meio chocada.

Hoje percebo o quanto o trabalho de Fernanda Young foi porta de entrada para várias preferências que desenvolvi ao longo dos anos: o gosto por crônicas, roteirização e a pontinha de mim que ainda insiste em pensar e produzir audiovisual. Durante a faculdade, ela continuou sendo referência para mim em vários trabalhos: de entrevistas a roteiros.

Quando citava o nome dela percebia sempre um certo grau de estranhamento, talvez porque eu pareça ser, em jeito e aparência, o extremo oposto do que a Fernanda Young representava. Acho que tudo isso se desenvolveu de forma quase inconsciente, mas assim que pensava se faria ou não minha primeira tatuagem, a imagem dela me dizia que ser tatuada não seria, por si só, mais um obstáculo.

Esse choque fez com que olhasse pra trás e enxergasse o improvável impacto que seu trabalho teve em mim. Acredito que ela tenha sido, afinal, uma das referências femininas mais importantes e uma das primeiras profissionais “de bastidores” de quem fui fã: fazia questão de acompanhar e me deixar levar pelas excentricidades e pela imprevisibilidade de tudo que vinha dela.

 

A morte de Fernanda me chocou por sua idade real, mas também porque, para mim, ela tinha aquela aura de quem nunca morreria. Com o perdão do trocadilho, sempre young.

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #11

Filme: Você nem Imagina Direção: Alice Wu Elenco: Leah Lewis, Alexxis Lemire, Daniel Diemer, Enrique Murciano Sinopse: Ellie Chu (Leah Lewis) é a típica aluna deslocada que possui o hábito de fazer a lição de casa de seus colegas por dinheiro para contribuir com as...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #10

Filme: Como Falar com Garotas em Festas Direção: John Cameron Mitchell  Elenco: Elle Fanning, Alex Sharp, Nicole Kidman, Ethan Lawrence Sinopse: Londres, 1977. Em meio às comemorações pelos 25 anos do reinado de Elizabeth II, três amigos dedicam sua vida ao punk, seja...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #9

Filme: Entrevista com o Vampiro Direção: Neil Jordan Elenco: Tom Cruise, Brad Pitt, Antonio Banderas Sinopse: São Francisco, anos 1990. Um jornalista entrevista um jovem que afirma ser vampiro, narrando suas experiências dos últimos 200 anos. Em flash-back, conhecemos...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #8

Filme: O Ano Mais Violento Direção: J.C Chandor Elenco: Oscar Isaac, Jessica Chastain, David Oyelowo, Albert Brooks Sinopse: Nova Iorque, 1981. Em um dos invernos mais violentos da história da cidade, o imigrante Abel Morales (Oscar Isaac) e sua esposa, Anna (Jessica...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #7

Filme: O Estranho que Nós Amamos Direção: Sofia Coppola Elenco: Colin Farrell, Nicole Kidman, Kirsten Dunst, Elle Fanning Sinopse: Virginia, 1864, três anos após o início da Guerra Civil. John McBurney (Colin Farrell) é um cabo da União que, ferido em combate, é...

Cinema em Tempo de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #6

Filme: Vestígios do Dia Direção: James Ivory Elenco: Anthony Hopkins, Emma Thompson, James Fox, Christopher Reeve Sinopse: 1958. James Stevens (Anthony Hopkins), um homem de idade, em um grande carro antigo começa uma viagem pela Inglaterra em direção ao mar. Por...

Cinema em tempos de coronavírus: dicas de filmes no streaming #5

Filme: O Dossiê Pelicano Direção: Alan J. Pakula Elenco: Julia Roberts, Denzel Washington, Sam Shepard, John Heard Sinopse: Darby Shaw (Julia Roberts), uma estudante de Direito de Nova Orleans, descobre uma trama que envolve o assassinato de dois membros da Suprema...

Cinema em tempos de coronavírus: dicas de filmes no streaming #4

Filme: A Balada de Buster Scruggs Direção: Joel e Ethan Coen Elenco: James Franco, Liam Neeson, Tim Blake Nelson Sinopse: Acompanhando pistoleiros cantores, colonizadores, mineiros, homens condenados à forca, caçadores de recompensa e todo tipo de personalidade do...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #3

Filme: Clímax Direção: Gaspar Noé Elenco: Sofia Boutella, Romain Guillermic, Souheila Yacoub, Kiddy Smile Sinopse: Nos anos 90, um grupo de dançarinos urbanos se reúnem em um isolado internato, localizado no coração de uma floresta, para um importante ensaio. Ao...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #2

Filme: O Informante Direção: Michael Mann Elenco: Russell Crowe, Al Pacino, Christopher Plummer Sinopse: O filme apresenta a trajetória do ex-biologista da Brown & Williamson Jeffrey Wigand (Russell Crowe) e do produtor Lowell Bergman (Al Pacino), que o convenceu...