A crise financeira atinge os grandes estúdios de cinema americano. A Warner Bros pretende demitir entre 900 a 1.000 trabalhadores ao redor do mundo inteiro. Segundo a revista Variety, o objetivo da empresa seria reduzir os custos operacionais.

O motivo das demissões seria a pressão enfrentada pela Time Warner em Wall Street depois da recusa de compra do estúdio de US$ 80 bilhões feita pela 21st Century Fox, propriedade do magnata dos meios de comunicação, Rupert Murdoch. Essa é a segunda onda de despedidas na Warner Bros nos últimos anos: em 2009, 800 funcionários perderam o emprego.

As demissões devem acontecer no mês de outubro e novembro e, de acordo com a Variety, o número de perdas pode ser inferior ao estimado. Os maiores cortes estão previstos para acontecer nos departamentos de marketing, distribuição e administração, enquanto as áreas de televisão e cinema correm menos riscos.

Facebook Comments