O estúdio Warner Bros. cumpriu neste sábado com as expectativas e enlouqueceu o público da Comic-Con graças à presença de Gal Gadot e Johnny Depp, que apresentaram novidades de “Mulher Maravilha 1984 ” e “Animais Fantásticos”, respectivamente.

Gadot surpreendeu o público com um pequeno teaser de “Mulher Maravilha 1984”, cujas filmagens começaram há três semanas e meia, e no qual se pôde ver a super-heroína, armada com seu laço mágico, lutando contra ladrões e salvando uma menina em um shopping.

“Estamos dando tudo a cada dia na filmagem. O nível está muito alto, mas nossas aspirações são maiores ainda”, declarou Gadot.

A produção, que também terá Chris Pine no elenco, embora seu personagem tenha morrido no filme original, acontece 70 anos depois da primeira aventura da amazona.

“Nos anos 80, a humanidade viu o melhor e o pior do que somos capazes. Era maravilhoso por um lado, com ótima música, mas ao mesmo tempo revelamos nossa pior face, como a Guerra Fria e a ameaça da aniquilação nuclear. Queríamos refletir isso”, afirmou a diretora do filme, Patty Jenkins.

“Sinto que a Mulher-Maravilha é a super-heroína que mais se parece conosco”, acrescentou. “As pessoas se veem refletidas nela, sem importar seu gênero. É bondosa, generosa e poderosa. Ela é todos nós”, avaliou.

O painel de “Mulher Maravilha 1984” foi incluído dentro da apresentação de filmes da DC Comics, junto com “Shazam”, protagonizado por Zachary Levi, e “Aquaman”, que apresentou um trailer espetacular.

“Queria criar um filme de super-heróis que nunca se tenha visto antes”, destacou o diretor do filme, James Wan. “Queria que fosse algo único. É uma fantasia de ficção científica mais que um filme tradicional de super-heróis”, completou.

O outro grande momento foi protagonizado por Johnny Depp, que apareceu vestido como seu personagem em “Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald” diante do delírio do público que se aglomerou no pavilhão H do Centro de Convenções de San Diego, na Califórnia.

Depp, que não interagiu com os espectadores, lançou um tenebroso discurso (“Alcemo-nos e tomemos o lugar que nos pertence no mundo”) antes de desaparecer sem deixar rastro, deixando os fãs em estado de choque.

No começo do painel foi Eddie Redmayne, varinha em mão e fazendo com que as pulseiras dos convidados piscassem, quem levou os maiores aplausos.

“É um privilégio estar nesta franquia. E me divirto estupendamente com este personagem”, disse o britânico em alusão ao seu papel do mago Newt Scamander, enquanto Jude Law, que encarna um jovem Albus Dumbledore, prometeu que esse filme será “mais obscuro” que tudo que já foi feito no universo Harry Potter.

Outro destaque do painel foi Zoe Kravitz, que, ao ser perguntada em que empregaria a magia de Harry Potter, respondeu rápido: “Em destituir Donald Trump”, ao que seu companheiro de elenco Dan Fogler acrescentou: “Impeachius Maximus!”.

da Agência EFE

Facebook Comments