Aventura baseada nas lendas e mitos amazônicos, “Zana – O Filho da Mata” vem se destacando no cenário do audiovisual local como uma das produções mais premiadas dos últimos anos. O curta-metragem dirigido por Augustto Gomes recebeu 12 prêmios ao longo de 2019 e, neste ano, deve circular ainda mais festivais.

A trajetória bem-sucedida começou em Manaus mesmo quando “Zana” venceu seis prêmios no Festival Olhar do Norte, em abril do ano passado: Melhor Filme pelo Júri Popular, Direção, Ator para Remi Sampaio, Direção de Arte, Montagem e Som. Em Pernambuco, o curta amazonense faturou três prêmios no FestCine Indígena de Águas Belas: Ator novamente com Remi Sampaio, Ator Coadjuvante com Irê Sampaio e Figurino com Oberdan Nogueira e ErIca Contente.

A lista fica completa com o prêmio de Melhor Filme no festival de Alter do Chão, no interior do Pará, e Melhor Figurino no festival de Palmas, em Tocantins. “Zana” ainda obteve uma menção honrosa no Cine.Ema – Festival de Cinema Ambiental e Sustentável, no Espírito Santo.

OS PRÓXIMOS PASSOS

Para 2020, Augustto Gomes pretende aumentar ainda mais a participação de “Zana” em festivais. O curta já soma 20 seleções em eventos de cinema espalhados pelo Brasil. Em seguida, a expectativa é que seja exibido nas televisões públicas.

“”Zana” terá que ser veiculado em um TV pública. Pretendemos comercializá-lo. Caso não consigamos êxito – por ser um curta metragem e é sempre mais difícil – faremos a doação para uma TV pública em cumprimento ao edital da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) com a Agência Nacional do Cinema (Ancine)”, declara.

Gravado na Vila de Paricatuba, Margens do Rio Negro, e na BR 174, km 10, “Zana” acompanha a história do personagem-título (Remi Sampaio) menino que quase morre afogado após ser ameaçado pelo velho do saco Mamulengo (Gomes de Lima). Salvo por Andí (Aline Cassiano), espírito da Natureza, mãe dos animais e protetora das florestas, ele será encarregado de salvar crianças mantidas prisioneiras pelo Mamulengo e Irene (Lilian Machado). No meio do perigoso caminho, o protagonista se depara com a imprevisibilidade do Curupira (Irê Sampaio).

‘Boto’ – Episódios 1, 2 e 3: o protagonismo da enigmática Manaus

Se a política pública de regionalização do audiovisual brasileiro adotada na última década tinha como um dos objetivos dar voz a artistas locais apresentarem realidades de locais pouco vistos na TV e cinema, “Boto” consegue ser um representante certeiro deste processo...

‘O Céu dos Índios’: afeto marca fascinante viagem por culturas indígenas

Em sua produção como diretora – que, até então, compunha-se dos curtas Strip Solidão (2013) e Dom Kimura (2016) –, Flávia Abtibol já vinha mostrando uma disposição especial para aproximar-se do mundo de seus personagens: é a empatia a qualidade que redime a narrativa...

‘Travessia’: dor e poesia na dura vida de imigrantes do Haiti em Manaus

Após uma carreira bem-sucedida em festivais com o documentário performático “Maria”, a diretora Elen Linth apostou num projeto de temática igualmente relevante, mas com uma pegada mais diferente. Trata-se de “Travessia”, longa-metragem de não-ficção dirigido em...

‘Príncipe da Encantaria’: simpático curta expande lenda do boto cor de rosa

O Amazonas é repleto de lendas folclóricas, oferecendo um potencial inestimável para produções culturais. Aproveitando essa bagagem regional que Izis Negreiros ("Santo Casamenteiro") escreveu e dirigiu “Príncipe da Encantaria”. A produção é inspirada em uma das lendas...

‘A Última Balada de El Manchez’: sinal aberto para a animação no Amazonas

Certos filmes são mais importantes para história do cinema do que necessariamente bons como um todo. “O Cantor de Jazz” (1927), por exemplo, passa longe de ser um musical memorável, mas, está eternizado como a primeira produção falada da história. Já “Carlota...

‘Noite Escura da Alma’: terror amazonense com ares de parábola bíblica

Em um poema intitulado “A noite escura da alma”, o espanhol São João da Cruz descreve a jornada da alma, desde todas as dificuldades que enfrenta no mundo carnal até a união com Deus. Essa “noite escura” é a prova de fogo derradeira para o crescimento espiritual, como...

‘La Arrancada’: uma boa largada de Aldemar Matias em longas-metragens

Aldemar Matias é um dos principais expoentes do Amazonas no cinema de não-ficção hoje. Seu filmes têm em comum um olhar atento e curioso, mas que respeita a noção de distanciamento para extrair o que de melhor surge das histórias que pretende contar. É...

‘A Goteira’: show de Isabela Catão em filme de altos e baixos

Recentemente, Diego Bauer, integrante da Artrupe Produções e crítico do Cine Set, fez uma lista de cinco atores amazonenses que o cinema local deveria olhar com mais atenção. Isabela Catão estava entre eles e, se alguém por algum caso, torceu o nariz pela...

‘Vila Conde’: retrato simbólico do jogo de poder brasileiro

Por trás do discurso bonito e das aparências, "pessoas de bem" são capazes de fazer monstruosidades. É o que mostra o Brasil atual assim como "Vila Conde", novo curta-metragem de Rômulo Sousa. O jovem diretor local realiza o primeiro filme na ficção após o...

‘Zana: O Filho da Mata’: curta respeita público infantil em celebração ao universo amazônico

"Zana - O Filho da Mata" é o segundo curta-metragem de ficção da carreira de Augustto Gomes na direção. Selecionado para o Festival Olhar do Norte 2019, trata-se de uma produção capaz de acreditar na inteligência do público infantil e visualmente acima da...