O documentário “Os Traços Urbanos da Floresta” é a nova atração do cinema amazonense no YouTube. A produção nasceu da conversa entre o fotógrafo e videomaker Homero Lacerda e o graffiteiro Arab, codinome de Rogério Arab, que tem uma trajetória madura e produtiva na ampliação da cena amazonense. A inspiração para o filme nasceu em conversas nos bares do Centro de Manaus, quando constataram que tanto o graffiti como arte e o estilo de vida em volta da Arte de Rua tem pouca ou quase nenhuma documentação.

A produção acompanhou os artistas em suas atividades artísticas pela cidade, indo desde lugares isolados onde a floresta é a inspiração, indo também onde o graffiti mais se consolida: nos muros das favelas.

Cristine Pinagé assina roteiro e produção, o artista Jorge Liu que é um dos entrevistados também assina a assistência de produção. “Basicamente o roteiro foi construído em cima da própria vivência de arte urbana. Procuramos por outros documentários, conversamos com o pessoal do graffiti e gravamos nos cenários em que os artistas mais se sentem representados. Procuramos acrescentar os contextos sociais envolvidos, as suas referências, acho que esse doc é um divisor de águas em Manaus”, relata Cristine.

A ficha técnica priorizou também o envolvimento de profissionais envolvidos com a cultura urbana local, Ítalo Souza, vulgo Moral, foi responsável por toda a parte gráfica do projeto, edição e animação do documentário. 

Presença Feminina e Periférica

Débora Erê, Lore Paes, Gaby, e Zet trouxeram teor representativo para a obra, mostrando as dificuldades, maternidade e machismo dentro dessa cultura que vem se reinventando conforme sua expansão.

Além do graffiti, o documentário também investiga as diversas vertentes dessa arte de rua, como pixo, bomb e stickers.. Foram entrevistados os artistas Paradise, Zet, Arab, Liu, Olhinho, Gnos, Alessandro Hipz, Raiz, Máfia, Nixon e Knort.

Um mural também foi produzido durante as filmagens e contou com a participação de Rosie, Biels e Smith.

No teaser, um dos entrevistados, Raiz Campos, conta como o graffiti consegue também atrair jovens que em outros cenários poderiam ir pra vida do crime ao qual está exposto em sua comunidade. A função social e transformadora dessa arte tão acessível é um dos aspectos mais interessantes da obra.

“É muito mais que pintura ou material, o graffiti é uma questão de atitude, de se expressar publicamente, ele tem essa categoria de democratizar a arte, de trazer a arte pra todo mundo ver”, ressalta Raiz Campos, um dos grandes expoentes da arte na capital amazonense e que também teve seu trabalho documentado na obra.

ASSISTA AO DOCUMENTÁRIO

Cine Set abre nova turma para curso online e gratuito de roteiro de cinema

Deseja aprender sobre roteiro de cinema, sobre princípios de roteirização e como histórias são contadas? Então, aproveite a oportunidade: o Cine Set vai realizar a segunda edição online e gratuita do curso “Roteiro de Cinema” com o facilitador Ivanildo Pereira....

Cine Set abre inscrições para selecionar três novos voluntários

O Cine Set anuncia a abertura de três vagas para novos integrantes voluntários. Podem participar pessoas de todo o Brasil interessadas em escrever críticas de cinema e realizar entrevistas para o site.  AS INSCRIÇÕES  Para se inscreverem, os candidatos devem...

Do Ceará à Itália: novos filmes do cinema amazonense participam de série de festivais

Diante de um ano trágico pela crise da Covid-19 em níveis inaceitáveis, perdas de milhares de vidas e próximo de atingir a maior cheia da história inundando diversas cidades do interior, o Amazonas encontra no audiovisual um dos poucos motivos para se orgulhar em...

Webséries amazonenses ganham a internet com iniciantes e veteranos do audiovisual

O mundo do cinema precisou procurar novos caminhos com a pandemia da COVID-19. De alternativa ou segunda opção, o meio online tornou-se fundamental para festivais, eventos de mercado, longas e curtas-metragens chegarem ao público após a impossibilidade de encontros...

Cine Set realiza curso online e gratuito de roteiro de cinema em maio

Deseja aprender sobre roteiro de cinema, sobre princípios de roteirização e como histórias são contadas? Então, aproveite a oportunidade: o Cine Set vai realizar a primeira edição online e gratuita do curso “Roteiro de Cinema” com o facilitador Ivanildo Pereira....

Ator amazonense Adanilo integra elenco do novo filme de Viggo Mortensen

Destaque de curtas locais premiados como “A Menina do Guarda-Chuva" e “Aquela Estrada”, Adanilo encara o desafio do primeiro internacional da carreira. O ator amazonense será um dos protagonistas de “Eureka”, co-produção entre Argentina, EUA, México e Portugal com...

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ é selecionado para festival na Espanha

Depois de passagens de sucessos por festivais brasileiros, chegou a hora de “O Barco e o Rio” alcançar novos caminhos: a produção amazonense está selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Huesca, na Espanha. O curta-metragem de Bernardo Abinader disputa a...

Quatro filmes representam o Amazonas na Mostra Histórias do Brasil Profundo

Fruto das políticas públicas de regionalização do audiovisual brasileiro, o atual momento do cinema amazonense alcançou feitos considerados impossíveis décadas atrás, incluindo, desde o surgimento de eventos locais importantes como o Amazonas Film Festival, Olhar do...

Em Manaus, curso gratuito prepara realizadores para primeiro filme

Formação cultural através do audiovisual. Essa é a proposta do projeto “Nosso Primeiro Filme”, contemplado pela Lei Aldir Blanc, através do Prêmio Feliciano Lana da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O curso propõe um panorama dos principais setores...

Curtas de Begê Muniz e Lucas Martins representam o Amazonas no CineFantasy

O cinema amazonense estará representado em dose dupla no 11.º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico. Os curtas "À Beira do Gatilho", de Lucas Martins, e "Jamary", de Begê Muniz, serão exibidos no evento previsto para ocorrer entre os dias 16 e 29...