Às vezes, pode ser sutil a linha entre fazer o bem a alguém e fazer mal para você mesmo. É o que Kim parece começar a perceber neste quinto episódio da temporada de Better Call Saul, intitulado “Dedicado a Max”. Ela é a força-motora deste episódio, que demonstra de novo a versatilidade da série. O que acontece com ela é, no fim das contas, sombrio. Mas este é também o episódio mais divertido da temporada, até o momento.

Kim embarca numa guerra não declarada e passiva com o pessoal da Mesa Verde para ajudar o velhinho que ia perder seu lar, e recruta Jimmy como seu soldado. E desde a sua primeira aparição no episódio, Jimmy só faz o espectador dar risada: No canteiro onde a obra vai começar, a câmera filma os operários num contra-plongée, de baixo para cima, e a cabeça de Bob Odenkirk aparece no enquadramento. Novamente, a direção da série usa um ângulo de câmera estranho para contar a história e fazer brotar o humor.

LEIA TAMBÉM: CRÍTICA 5X01 e 02

E Jimmy arrasa neste episódio, lançando mão de todo tipo de truque no seu arsenal de advogado chicaneiro para interromper a construção no terreno do senhor. Vale a pena o espectador descobrir suas artimanhas por si mesmo e rir bastante com elas – algumas são bem estranhas. E é tudo em nome da Kim, que no início parece estar lutando por uma causa justa, mas quanto mais as artimanhas progridem, mas ela parece estar lutando… Apenas para dar a proverbial banana para os seus chefes.

LEIA TAMBÉM: CRÍTICA 5X03

Odenkirk está excelente de novo, mas Rhea Seehorn é a dona do episódio, chegando até a mostrar dotes para comédia que ela nem sempre consegue exercitar na série – Uma das melhores cenas do episódio é a que ela imita seu chefe. Porém, por mais que o episódio nos divirta, o final dele nos relembra de que ela terá de pagar um preço se continuar nesse caminho, com o diabinho do Jimmy, como seu facilitador, no seu ombro.

GUS E MIKE: SINTONIAS DIFERENTES

Já no outro lado da fronteira, Mike se recupera dos seus ferimentos numa vila pertencente a Gus. No centro da vila temos uma fonte e uma placa dedicatória escrita “dedicada ao Max”, e aí percebemos o cuidado da produção com os detalhes do universo estabelecido em Breaking Bad – o Max do título era sócio e, aparentemente, amante de Gus, e foi assassinado por Hector Salamanca. Jimmy também usa, numa das cenas, uma camiseta da universidade da Samoa americana, onde se formou lá atrás…

LEIA TAMBÉM: Crítica Episódio 5×04

Bem, Mike e Gus ainda não estão na mesma sintonia, mas o final do episódio promete uma reaproximação. No meio tempo, o processo de recuperação do Mike é retratado de modo visual: É incrível como a cara de granito de Jonathan Banks amolece só um pouco ao vermos a velhinha lhe trazendo comida, ou quando ele resolve consertar uma prateleira de madeira para ela. A caracterização do personagem é perfeita, e o fato de percebermos tudo isso de maneira visual só demonstra o quanto Better Call Saul é uma das séries mais bem dirigidas do momento. Nela, os personagens são definidos pelas suas ações e a comédia anda de mãos dadas com a tragédia. Afinal, neste episódio demos boas risadas; no próximo poderemos não rir.

‘Round 6’: novo e divertido sucesso made in Coreia do Sul

Depois de ‘Parasita’ ganhar o público e o Oscar de melhor filme em 2020, o mundo passou a olhar com mais atenção para as produções sul-coreanas no cinema. Atenta às tendências do mercado audiovisual, a Netflix anunciou um investimento de US$ 500 milhões na produção de...

‘Cenas de um Casamento’: releitura atualiza discussões e preserva caráter episódico do original

"Vou colecionar mais um sonetoOutro retrato em branco e pretoA maltratar meu coração"  É difícil pensar em escrever qualquer análise-ou-crítica-ou-chame-do-que-quiser de "Cenas de um Casamento" (HBO, 2021) e não ter os pensamentos invadidos pela obra original - e...

‘Modern Love’ 2ª temporada: olhar amadurecido sobre as formas de amar

Recomenda-se que esse texto seja lido com a trilha sonora de John Carney. Quando você relembra seus relacionamentos marcantes, que memórias lhe vem à mente? Que músicas e sensações atingem seus sentidos a ponto de soltar um sorriso imperceptível ou o coração apertar...

‘As Filhas de Eva’: a sedutora serpente chamada liberdade

Quem foi Eva? Segundo os escritos da Bíblia, foi a primeira mulher do Planeta Terra, nascida da costela de Adão, o primeiro homem. Enganada e seduzida pela serpente, come o fruto proibido e, como castigo para ambos, Deus enviou o caos à Terra. Esta é uma breve síntese...

‘Loki’: boa, porém desperdiçada, introdução ao multiverso Marvel

Após a excêntrica e divertida "Wandavision", a política e reflexiva "Falcão e o Soldado Invernal", a nova série da Marvel focada no Deus da Trapaça é uma ótima introdução para o que está por vir no Universo Cinematográfico Marvel (MCU). Entretanto, por conta do...

‘Elize Matsunaga – Era Uma Vez Um Crime’: misoginia brasileira escancarada

Duas coisas se destacam na minissérie “Elize Matsunaga: Era Uma Vez Um Crime”: o domínio patriarcal no Brasil e o estudo de personagem feito pela diretora Eliza Capai. A documentarista é responsável por produções que buscam investigar personagens femininas sem...

‘Dom’: história de amor paterno no meio do caos das drogas

Dom (2021), nova aposta da Amazon Prime, é uma série que desperta as mais diversas emoções. Livremente inspirado no romance homônimo escrito pelo titã Tony Belotto e também em O Beijo da Bruxa (2010), de Luiz Victor Lomba (pai do Pedro), a produção narra a história...

‘Solos’: minissérie joga fora todos seus promissores potenciais

A minissérie do Prime Video "Solos" busca se distanciar de comparações ao streaming concorrente. Para tanto, traz elementos de ficção científica e a relação da tecnologia com (e eventualmente versus) a humanidade em um futuro distópico. Nesse sentido, há uma...

‘Manhãs de Setembro’: Lineker encanta em busca pela independência

“Manhãs de Setembro” é uma série recém-lançada pelo Prime Vídeo e traz a cantora Liniker no papel da protagonista Cassandra, uma mulher trans que divide seu tempo como motogirl de um aplicativo de entrega e seu trabalho como cantora. Somos apresentados à personagem em...

‘Mare of Easttown’: Kate Winslet domina brilhante estudo de personagem

Mare Sheehan não encara um bom momento em sua vida. Ela é uma policial na faixa dos 40 anos na cidadezinha de Easttown, no estado americano da Pensilvânia, um daqueles locais onde todo mundo conhece todo mundo. Há cerca de um ano uma jovem desapareceu por lá, e Mare e...