Jimmy e Kim casados… Que bonitinho…

O homem casado precisa colocar sua mulher acima de tudo, e Jimmy sente isso na carne neste episódio de Better Call Saul, intitulado “JMM”. Na abertura do episódio, ele assegura a Huell – aliás, que testemunha, hein? Ele se oferece para roubar uma aliança para o Jimmy, já dentro do cartório, esse é amigo! – que o casamento é só um pacto, uma aliança, sem alianças, com votos breves.

LEIA TAMBÉM: CRÍTICA 5X01 e 02

Mas é um casamento, né? Pelo menos no início, as partes envolvidas levam a sério. Como Kim demonstra, depois de ouvir o chefão do Mesa Verde dizer a ela que “ela poderia conseguir coisa melhor” que o Jimmy. Ela retruca com educação, mas firmeza. Há um compromisso aí; por mais que seja uma aliança benéfica para os dois, e que eles se entendem, há também um sentimento ali, uma vontade de fazer dar certo.

É então que surge o aperto da mão fria do cartel: Saul é incumbido por Mike de defender Lalo Salamanca e tirá-lo da prisão. Num momento juntos, Jimmy expõe a Kim seu temor de virar advogado do cartel; e ela não quer realmente ouvir. A verdade é que ele não quer se esforçar nessa incumbência, mas ao mesmo tempo não quer desagradar seus novos clientes. Colocar a esposa em primeiro lugar é um ato complicado no caso dele. As mentiras e a honestidade total, dentro da nova dinâmica do casal, parecem que vão andar de mãos dadas.

LEIA TAMBÉM: CRÍTICA 5X03, 04, 05 e 06

A situação dele se complica porque os planos de Gus e Nacho estão em movimento. Num momento legal, revemos o senhor Schuller, o alemão dono da corporação Madrigal, e a fria Lydia, figuras marcantes da reta final de Breaking Bad, e Gus lhes assegura que os planos estão em movimento, e dependem de Lalo estar livre da prisão.

MOMENTO CLÁSSICO

Em termos de atuação, os donos deste episódio são Tony Dalton e Bob Odenkirk. A atuação de Dalton é um prodígio de economia, fazendo muito com seus olhares e suas poucas falas na cena do tribunal. Ele realmente é um sujeito calmo sob pressão… E Odenkirk retrata Saul encurralado entre suas duas novas situações com maestria, e como ele não pode explodir nem com a Kim nem com o Mike ou Lalo, quem sofre a sua ira é o pobre Howard, que se reencontra com nosso protagonista numa cena que começa triste e se torna tensa. A explosão de Odenkirk provavelmente vai virar um dos momentos clássicos da série.

“JMM” é repleto de acontecimentos: um casamento, um personagem explode figurativamente, e tem uma explosão literal também. As coisas começam a se alinhar para Gus e Nacho, e no jogo deles contra o cartel, o recém-casado Saul será uma peça decisiva. E a esposa dele, onde se encaixará nisso? Ainda não sabemos. Mas por enquanto, os dois juntos são adoráveis…

‘Round 6’: novo e divertido sucesso made in Coreia do Sul

Depois de ‘Parasita’ ganhar o público e o Oscar de melhor filme em 2020, o mundo passou a olhar com mais atenção para as produções sul-coreanas no cinema. Atenta às tendências do mercado audiovisual, a Netflix anunciou um investimento de US$ 500 milhões na produção de...

‘Cenas de um Casamento’: releitura atualiza discussões e preserva caráter episódico do original

"Vou colecionar mais um sonetoOutro retrato em branco e pretoA maltratar meu coração"  É difícil pensar em escrever qualquer análise-ou-crítica-ou-chame-do-que-quiser de "Cenas de um Casamento" (HBO, 2021) e não ter os pensamentos invadidos pela obra original - e...

‘Modern Love’ 2ª temporada: olhar amadurecido sobre as formas de amar

Recomenda-se que esse texto seja lido com a trilha sonora de John Carney. Quando você relembra seus relacionamentos marcantes, que memórias lhe vem à mente? Que músicas e sensações atingem seus sentidos a ponto de soltar um sorriso imperceptível ou o coração apertar...

‘As Filhas de Eva’: a sedutora serpente chamada liberdade

Quem foi Eva? Segundo os escritos da Bíblia, foi a primeira mulher do Planeta Terra, nascida da costela de Adão, o primeiro homem. Enganada e seduzida pela serpente, come o fruto proibido e, como castigo para ambos, Deus enviou o caos à Terra. Esta é uma breve síntese...

‘Loki’: boa, porém desperdiçada, introdução ao multiverso Marvel

Após a excêntrica e divertida "Wandavision", a política e reflexiva "Falcão e o Soldado Invernal", a nova série da Marvel focada no Deus da Trapaça é uma ótima introdução para o que está por vir no Universo Cinematográfico Marvel (MCU). Entretanto, por conta do...

‘Elize Matsunaga – Era Uma Vez Um Crime’: misoginia brasileira escancarada

Duas coisas se destacam na minissérie “Elize Matsunaga: Era Uma Vez Um Crime”: o domínio patriarcal no Brasil e o estudo de personagem feito pela diretora Eliza Capai. A documentarista é responsável por produções que buscam investigar personagens femininas sem...

‘Dom’: história de amor paterno no meio do caos das drogas

Dom (2021), nova aposta da Amazon Prime, é uma série que desperta as mais diversas emoções. Livremente inspirado no romance homônimo escrito pelo titã Tony Belotto e também em O Beijo da Bruxa (2010), de Luiz Victor Lomba (pai do Pedro), a produção narra a história...

‘Solos’: minissérie joga fora todos seus promissores potenciais

A minissérie do Prime Video "Solos" busca se distanciar de comparações ao streaming concorrente. Para tanto, traz elementos de ficção científica e a relação da tecnologia com (e eventualmente versus) a humanidade em um futuro distópico. Nesse sentido, há uma...

‘Manhãs de Setembro’: Lineker encanta em busca pela independência

“Manhãs de Setembro” é uma série recém-lançada pelo Prime Vídeo e traz a cantora Liniker no papel da protagonista Cassandra, uma mulher trans que divide seu tempo como motogirl de um aplicativo de entrega e seu trabalho como cantora. Somos apresentados à personagem em...

‘Mare of Easttown’: Kate Winslet domina brilhante estudo de personagem

Mare Sheehan não encara um bom momento em sua vida. Ela é uma policial na faixa dos 40 anos na cidadezinha de Easttown, no estado americano da Pensilvânia, um daqueles locais onde todo mundo conhece todo mundo. Há cerca de um ano uma jovem desapareceu por lá, e Mare e...