Jimmy e Kim casados… Que bonitinho…

O homem casado precisa colocar sua mulher acima de tudo, e Jimmy sente isso na carne neste episódio de Better Call Saul, intitulado “JMM”. Na abertura do episódio, ele assegura a Huell – aliás, que testemunha, hein? Ele se oferece para roubar uma aliança para o Jimmy, já dentro do cartório, esse é amigo! – que o casamento é só um pacto, uma aliança, sem alianças, com votos breves.

LEIA TAMBÉM: CRÍTICA 5X01 e 02

Mas é um casamento, né? Pelo menos no início, as partes envolvidas levam a sério. Como Kim demonstra, depois de ouvir o chefão do Mesa Verde dizer a ela que “ela poderia conseguir coisa melhor” que o Jimmy. Ela retruca com educação, mas firmeza. Há um compromisso aí; por mais que seja uma aliança benéfica para os dois, e que eles se entendem, há também um sentimento ali, uma vontade de fazer dar certo.

É então que surge o aperto da mão fria do cartel: Saul é incumbido por Mike de defender Lalo Salamanca e tirá-lo da prisão. Num momento juntos, Jimmy expõe a Kim seu temor de virar advogado do cartel; e ela não quer realmente ouvir. A verdade é que ele não quer se esforçar nessa incumbência, mas ao mesmo tempo não quer desagradar seus novos clientes. Colocar a esposa em primeiro lugar é um ato complicado no caso dele. As mentiras e a honestidade total, dentro da nova dinâmica do casal, parecem que vão andar de mãos dadas.

LEIA TAMBÉM: CRÍTICA 5X03, 04, 05 e 06

A situação dele se complica porque os planos de Gus e Nacho estão em movimento. Num momento legal, revemos o senhor Schuller, o alemão dono da corporação Madrigal, e a fria Lydia, figuras marcantes da reta final de Breaking Bad, e Gus lhes assegura que os planos estão em movimento, e dependem de Lalo estar livre da prisão.

MOMENTO CLÁSSICO

Em termos de atuação, os donos deste episódio são Tony Dalton e Bob Odenkirk. A atuação de Dalton é um prodígio de economia, fazendo muito com seus olhares e suas poucas falas na cena do tribunal. Ele realmente é um sujeito calmo sob pressão… E Odenkirk retrata Saul encurralado entre suas duas novas situações com maestria, e como ele não pode explodir nem com a Kim nem com o Mike ou Lalo, quem sofre a sua ira é o pobre Howard, que se reencontra com nosso protagonista numa cena que começa triste e se torna tensa. A explosão de Odenkirk provavelmente vai virar um dos momentos clássicos da série.

“JMM” é repleto de acontecimentos: um casamento, um personagem explode figurativamente, e tem uma explosão literal também. As coisas começam a se alinhar para Gus e Nacho, e no jogo deles contra o cartel, o recém-casado Saul será uma peça decisiva. E a esposa dele, onde se encaixará nisso? Ainda não sabemos. Mas por enquanto, os dois juntos são adoráveis…

CRÍTICA | ‘Casa do Dragão’ 2×05: chegou a vez do time Rhaenyra

Chegamos à metade da segunda temporada de “Casa do Dragão”. E aqui temos uma virada interessante sobre a forma como a narrativa vem sendo contada. Se antes passamos muito tempo em Porto Real, observando os Verdes, agora começamos a acompanhar melhor o movimento dos...

CRÍTICA | ‘Casa do Dragão’ 2X04: a batalha entre motivações e o peso das atitudes

Para aqueles que queriam um episódio com dragões e batalhas, foi isso que “The Red Dragon and the Gold” nos entregou, com direito a discussões em alto valiriano, devaneios, espelhamentos entre Negros e Verdes e a perda de uma personagem querida pelo público. Acredito...

CRÍTICA | ‘A Casa do Dragão’ 2×03: entre fragilidades e caminhos tortuosos

Chegamos ao terceiro episódio da segunda temporada, mas a sensação é de estarmos andando em círculos e de volta ao ponto em que terminou a última temporada. Isso acontece porque o roteiro ainda quer apresentar os lados do conflito e, nesse caminho, perde toda a...

CRÍTICA | ‘A Casa do Dragão’ 2×02: entre espelhamentos e as consequências de Otto e Daemon

Duas coisas se destacam no segundo episódio desta temporada de “A Casa do Dragão”: o luto e as consequências de escolhas. Enquanto no episódio anterior acompanhou-se o luto de Rhaenyra (Emma D’Arcy) e a forma como a filha de Viserys lidou diretamente com a perda do...

Crítica | ‘Bridgerton’ 3ª Temporada – Parte 2: Polin dá espaço para a centralidade feminina

Querido e gentil leitor, chegamos ao fim da era Polin.  Preciso compartilhar que uma mescla de sentimentos me assolam neste momento. Me sinto feliz por ter visto Penélope sair do casulo e assumir seu lugar como borboleta, enganada pelas poucas cenas Polin nesse...

Crítica | ‘Bridgerton’ 3ª Temporada – Parte 1: a crença de que podemos viver uma história de amor

Querido e gentil leitor,  Ouvi essa semana que é difícil para um crítico escrever sobre o que ele ama. Meu teste de fogo será trazer para vocês a análise da primeira parte da terceira temporada de “Bridgerton”. Estamos na era Polin, ship de Penelope e Colin, e esta...

‘Bebê Rena’: a desconcertante série da Netflix merece todo sucesso inesperado

E eis que, do nada, a minissérie britânica Bebê Rena se tornou um daqueles fenômenos instantâneos que, de vez em quando, surgem na Netflix: no momento em que esta crítica é publicada, ela é a série mais assistida do serviço de streaming no Brasil e em diversos países,...

‘Ripley’: série faz adaptação mais fiel ao best-seller

Vez por outra, o cinema – ou agora, o streaming – retoma um fascínio pela maior criação da escritora norte-americana Patricia Highsmith (1921-1995), o psicopata sedutor Tom Ripley. A “Riplíada”, a série de cinco livros que a autora escreveu com o personagem, já...

‘O Problema dos 3 Corpos’: Netflix prova estar longe do nível HBO em série apressada

Independente de como você se sinta a respeito do final de Game of Thrones, uma coisa podemos dizer: a dupla de produtores/roteiristas David Benioff e D. B. Weiss merece respeito por ter conseguido transformar um trabalho claramente de amor - a adaptação da série...

‘True Detective: Terra Noturna’: a necessária reinvenção da série

Uma maldição paira sobre True Detective, a antologia de suspense policial da HBO: trata-se da praga da primeira temporada, aquela estrelada por Matthew McConaughey e Woody Harrelson, e criada pelo roteirista/produtor Nic Pizzolato. Os grandiosos oito episódios...