MELHOR CENA DO CINEMA EM 2020 

  1. O Questionário, de “Nunca Raramente Às Vezes Sempre– 92 PONTOS 
  2. Rudolph Giuliani na cama, de “Borat 2” – 60 PONTOS 
  3. O Destino de Howard Ratner, de “Joias Brutas” – 37 PONTOS 
  4. Veterano Paul mira a arma para a câmera, de “Destacamento Blood” – 36 PONTOS 
  5. Denúncia de Jane descredibilizada, de “A Assistente” – 35 PONTOS 

Confira as listas de Melhor Cena de 2019, 20182017. 2016, 2015, 2014, 2013, 2012.
Veja as escolhas dos integrantes do Cine Set: 

Caio Pimenta  

  1. O Questionário, de “Nunca Raramente às Vezes Sempre” 
  2. Veterano Paul mira a arma para a câmera, de “Destacamento Blood 
  3. Rudolph Giuliani na cama, de “Borat 2” 
  4. A Dança no Teatro Vazio, de “Pacarrete 
  5. O Destino de Howard Ratner, de “Joias Brutas” 
  6. Monólogo sobre o Pai, de “A Voz Suprema do Blues 
  7. A Sequência Inicial, de “A Febre 
  8. Marianne observa Heloise na ópera, de “Retrato de uma Jovem em Chamas 
  9. Denúncia de Jane descredibilizada, de “A Assistente” 
  10. Os Mestres de 22, de “Soul 

Comentários

No angustiante drama de Eliza Hittman, o ápice chega em uma série de perguntas reveladoras sobre o machismo e a violência enfrentada por jovens no mundo inteiro. Em “A Assistente”, o efeito se repete transferido para o tema do assédio no trabalho e a palavra da vítima sendo irrelevante. Delroy Lindo em uma das cenas mais poderosas já criadas por Spike Lee, a desgraça completa de um outrora prestigiado político americano, a síntese do drama da arte no Brasil em “Pacarrete” e o chocante e súbido desfecho de “Joias Brutas” são impactantes igual o monólogo do saudoso Boseman. Maya Da-Rin consegue captar a essência de Manaus através da sonoridade assim como mergulhamos em um amor não concretizado. Por fim, um pouquinho de leveza de “Soul”, pois, 2020 foi puxado. 

Camila Henriques 

  1. Questionário da médica, de “Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre” 
  2. Monólogo de Delroy Lindo, de “Destacamento Blood 
  3. Olivia Cooke canta na festa, de “O Som do Silêncio 
  4. Abertura, de “Pacarrete 
  5. Baile de debutante, de “Borat 2” 
  6. Fogueira, de “Retrato de Uma Jovem em Chamas” 
  7. Confronto no jantar, de “Mank 
  8. Discurso de Amy, de “Adoráveis Mulheres 
  9. Caetano fala sobre “Terra”. de “Narciso de Férias 
  10. Babenco dirige Bárbara, de “Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou 

Comentários

O cinema em 2020 foi de contrastes: os momentos de angústia silenciosa, como em “Nunca Raramente…” e “O Som do Metal”, e cenas barulhentas e desconfortáveis, como a quebra da quarta parede que coroa a grande atuação de Delroy Lindo em “Destacamento Blood”. Há, ainda, os que juntam silêncio e histrionismo, como o jantar em “Mank”, com o olhar assustado de Amanda Seyfried e as verdades (?) ditas pelo personagem principal. Os documentários “Narciso de Férias” e “Babenco” tiveram seus respectivos ápices ao apostar nos episódios mais vulneráveis de seus objetos. A sequência de “Borat” foi repleta de cenas geniais, mas nada que exponha tanto o ridículo daquela sociedade quanto o baile de debutante. Já “Pacarrete” ganhou o espectador de cara com a singeleza dos movimentos de Marcélia Cartaxo. 

Menção honrosa: o fenômeno “Hamilton” foi outro filme (sim, filme) que poderia figurar em várias posições dessa lista, mas escolho a tradução cinematográfica para a triste “Satisfied”. 

Danilo Areosa 

  1. Cena final do Teatro, de “O Retrato de Uma Jovem em Chamas”
  2. A ida ao Recursos Humanos, de “A Assistente”
  3. O Questionário, de “Nunca, Raramente, às Vezes, Sempre”
  4. Última conversa com a Namorada, de “O Som do Silêncio”
  5. A Revolta das Crianças, de “Os Miseráveis
  6. O Discurso da Mãe, de “O Caso de Richard Jewell
  7. A sequência noturna da cidade em chamas, de “1917
  8. O travelling pela cidade, de “A Vastidão da Noite
  9. Entrevista com Rudy Giuliani,  de “Borat – Fita de Cinema Seguinte”
  10. A Cena do Estacionamento, de “Tempo de Caça”

Comentários

Em um ano difícil para humanidade, a arte cinematográfica nos agraciou com cenas bonitas que ajudaram a confortar nossos corações. Tivemos momentos belíssimos de representações da alma feminina, seja para falar sobre amores proibidos (a cena do Teatro em O Retrato de Uma Jovem em Chamas triturou o coração cinéfilo), seja para discutir sobre o aborto (aplicação do questionário de Nunca, Raramente, às Vezes, Sempre é dilacerante), seja para expor o assédio (a ida ao Recursos Humanos em A Assistente traduz bem uma realidade cruel na vida das mulheres), e seja para retratar o amor materno (Kathy Bates devasta o coração como a mãe em O Caso de Richard Jewell). Sentimentos densos como o ódio, a violência e a destruição estiveram presentes na revolta das crianças em Os Miseráveis, na cidade em chamas de 1917 e na brutalidade colérica da fuga do estacionamento em Tempo de Caça. Se de um lado, a última conversa com a namorada em O Som do Silêncio reproduz a aceitação de um homem frente sua limitação auditiva, pelo outro a entrevista com Rudy Giuliani em Borat – Fita de Cinema Seguinte reflete o total asco e imaturidade do ser masculino no campo político. Para fechar: Que travelling maravilhoso de uma pequena cidade do Novo México temos em A Vastidão da Noite e que serve para ilustrar, que o cinema de terror/suspense ainda pode proporcionar imersão ao espectador. 

Henrique Filho 

  1. Howard Ratner não tem tempo pra comemorar no final, de “Jóias Brutas” 
  2. Rudy Giuliani e seu momento comprometedor, de “Borat 2” 
  3. A Visão de Bol, de “O que Ficou para Trás 
  4. Plano-Sequência, de “Resgate 
  5. Cena da Cozinha, de “O Homem Invisivel 
  6. Jojo Rabbit tem um desagradável choque, de “Jojo Rabbit 
  7. A bronca de Dafoe em Pattinson, de “O Farol 
  8. A Página 28, de “Retrato de Uma Jovem em Chamas” 
  9. Perseguição ao contrário, de “Tenet 
  10. A Cena da Barbearia, de “Soul”  

Comentários

Sem grandes lançamentos em 2020, geralmente eles tomam grande parte dessa lista com suas grandes cenas e momentos que ficam na memória. Toda a discussão existencial de Soul na barbearia vai ficar guardado comigo.  

Entendam: “Tenet” é um filme confuso, ruim e vazio, mas não posso deixar de elogiar a perseguição de carros ao contrário em certo momento, a cena é boa, o filme não. A página 28 dos livros que leio nunca mais serão as mesmas. Dafoe desconcerta Pattinson mostrando como as coisas funcionam no Farol e sofremos com Jojo Rabbit ao encarar um certo par de sapatos suspenso. A tensa cena da cozinha de Homem Invisível tira o ar, e Chris Hemsworth se diverte em Resgate. Rudy Giuliani nos constrange com sua repugnância e Adam Sandler nem pode comemorar direito seu breve momento de felicidade. 

IVANILDO PEREIRA 

  1. Rudolph Giuliani, de “Fita de Cinema Seguinte de Borat”
  2. A fuga, de “O Homem Invisível”
  3. Reunião com o Recursos Humanos, de “A Assistente”
  4. Autumn responde às perguntas do exame, de “Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre”
  5. Cena final, de “O Som do Silêncio”
  6. Bobby Seale é amordaçado no tribunal, de “Os Sete de Chicago
  7. Plano-sequência, de “Resgate”
  8. O avião, de “Tenet”
  9. O funeral, de “As Mortes de Dick Johnson”
  10. Jantar com os pais do namorado, de “Estou Pensando em Acabar com Tudo

Comentários

Grandes cenas podem vir de qualquer filme, bons ou ruins. Podem ser complexas ou simples. Podem ser grandes momentos de ação, como o impressionante plano-sequência do sucesso Resgate. Mas podem também ser apenas um close num rosto por alguns tensos minutos, como na cena de Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre. Pode ser uma cena marcante pelo constrangimento, como a de Estou Pensando em Acabar com Tudo, ou podem ser os ápices emocionais das narrativas, como nos casos de A Assistente, O Som do Silêncio ou no curioso documentário As Mortes de Dick Johnson, uma das pérolas do ano. Pode ser simplesmente a adrenalina de ver Nolan filmando um feito incrível, como em Tenet; ou na maneira como o suspense é construído sem diálogos, apenas com imagens e sons, na eletrizante abertura de O Homem Invisível – Isto é cinema. Pode ser um momento arrepiante de implicações raciais como na cena escolhida de Os 7 de Chicago. Mas a mais forte foi o momento “Rudolph Giuliani” no clímax de Borat, a cena mais inacreditável e insana do ano numa tela. Nem aviões colidindo com prédios conseguiram competir com aquilo. Uma escolha apropriada para um ano louco. 

LORENNA MONTENEGRO*

Mariane olhando retrato de Heloise segurando o livro com uma marcação de página, de “Retrato de uma Jovem em Chamas”.

PÂMELA EURÍDICE 

  1. A ressurreição do bebê, de “For Sama 
  2. O encontro de Rob e a família, de “Time” 
  3. A expressão de Autumn no interrogatório, de “Nunca Raramente Às Vezes Sempre” 
  4. A declaração do pai de Louis, de “100 Quilos de Estrelas” 
  5. A aceitação de Jo March de seus sentimentos por Laurie, de “Adoráveis Mulheres” 
  6. Satisfied, de “Hamilton” 
  7. O tratamento de Bobby Seale, de “Os Sete de Chicago 
  8. Memo cantando isolado da floresta, de “Ninguém Sabe que Estou Aqui 
  9. O tiro, de “Joias Brutas” 
  10. Quando Sigrit alcança a nota Speog, de “Eurovision 

Comentários

Nutrir nossas esperanças foi o que nos manteve sãos em 2020 e algumas cenas contribuíram para isso como a ressurreição do bebê nascido morto e o encontro de Rob com sua família após mais de 20 anos afastados pelo racista sistema penal norte-americano. Esse, no entanto, também foi um ano em que nossa voz pelos direitos humanos buscou ecoar mais, seja por meio das denúncias contra racismo ou de violência contra mulher. Por isso, cenas como o tratamento de Seale durante o julgamento é um verdadeiro soco no estomago tal qual o interrogatório de Autumm. A escolha de Hittman em destacar o rosto da personagem transpõe um sentimento inquietante e temido por toda e qualquer mulher.  

Por falar em mulheres, a declaração de duas roubou a cena em 2020: primeiramente, a versão moderninha de Little Women e a aceitação de sentimentos altamente identificáveis de Jo por Laurie. Apesar de esse não ser o Tony, é impossível não pensar em Hamilton e não lembrar de “Satisfied” seja pela montagem do palco para a música ou pela atuação do elenco. E já que estamos falando em declarações, vale a pena conferir a de “100 Quilos de Estrelas” e a voz solitária de Nemo ecoando pela floresta ou por sua casa vazia. E para fechar esta lista, o momento mais esperado da comédia pastelão da Netflix. 

REBECA ALMEIDA 

  1. Desabafo de Madá, de ‘Três Verões 
  2. Família descobre a morte de Milla – “Babyteeth” 
  3. Monólogo de Willem Dafoe, de ‘O Farol’ 
  4. Pacarrete desabafa com Chiquinha, de “Pacarrete” 
  5. Primeira refeição, de ‘O Poço 
  6. Jo nega o pedido de Laurie, de ‘Adoráveis Mulheres’ 
  7. Cena inicial (Cecilia fugindo de casa), de ‘O Homem Invisível’ 
  8. Memo confronta Angelo e canta, de ‘Ninguém sabe que estou aqui’ 
  9. Harley na delegacia, de ‘Aves de Rapina 
  10. Perseguição com carro invertido, de ‘Tenet’ 

Comentários

Eu sempre gosto dessa categoria pelo feito de alguns filmes em criarem bons momentos mesmo não sendo grandes obras, por isso, a nona e décima posição vão para cenas simplesmente divertidas de serem vistas. Já no oitavo e sétimo lugar, decidi colocar momentos de maior tensão que conseguiram criar muito bem uma expectativa sobre tais longas. Na sexta e quinta posição estão duas cenas com diálogos muito bem executados: em ‘Adoráveis Mulheres’ prevalece a naturalidade, o ruído entre Jo e Laurie enquanto ‘O Poço’ apresenta um diálogo totalmente explícito ao público. Na quarta posição, escolhi uma das tantas cenas que me chamaram atenção em ‘Pacarrete’ simplesmente pela emoção e impacto no filme. Já meu top três fica com momentos que eu reassisti o quanto pude, em especial ‘Três Verões’ e ‘Babyteeth’ e suas cenas facilmente emocionantes. 

——————————————————————————————————————————————————

COMO FUNCIONA O SISTEMA DE PONTUAÇÃO DO CINE SET:

Cada um dos críticos do Cine SET elege o seu ‘TOP 10’. Critério leva em conta filmes lançados nos cinemas, streaming ou televisão no Brasil entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro de 2020.

Para cada lista, fizemos a pontuação:

1º lugar – 25 pontos

2º lugar – 18 pontos

3º lugar – 15 pontos

4º lugar – 12 pontos

5º lugar – 10 pontos

6º lugar – 8 pontos

7º lugar – 6 pontos

8º lugar – 4 pontos

9º lugar – 2 pontos

10º lugar – 1 ponto

Depois, tudo é somado e chegamos ao resultado final!

*por só ter citado um filme, aqui o escolhido ganha 10 pontos.

Cine Set elege o Melhor do Cinema Amazonense em 2021

As listas de melhores de 2021 do Cine Set chega ao fim com o melhor do cinema amazonense. Como havia dito na retrospectiva, cheguei a fazer a lista de 2020 para ser publicada em janeiro do ano passado, porém, acabei optando por não divulgá-la em meio à tragédia...

Cine Set elege o Melhor Filme de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR FILME Ataque dos Cães - 153 PONTOS Nomadland - 115 PONTOS Druk - 92 PONTOS A Filha Perdida - 86 PONTOS Meu Pai - 84 PONTOS Bela Vingança - 58 PONTOS Deserto Particular - 50 PONTOS Duna - 43 PONTOS Matrix Resurrections - 42 PONTOS Undine - 41 PONTOS BRUNO CURY E...

Cine Set elege a Melhor Atriz de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR ATRIZ Olivia Colman, por "A Filha Perdida" - 181 PONTOS Carey Mulligan, por "Bela Vingança" - 124 PONTOS Frances McDordmand, por "Nomadland" - 120 PONTOS Kirsten Dunst, por "Ataque dos Cães" - 83 PONTOS Rachel Sennott, por “Shiva Baby” - 69 PONTOS BRUNO CURY E...

Cine Set elege o Melhor Ator de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR ATOR   Benedict Cumberbatch, por "Ataque dos Cães" - 193 PONTOS Anthony Hopkins, por “Meu Pai" - 183 PONTOS Mads Mikkelsen, por "Druk" - 163 PONTOS  Adam Driver, por "Annette", "Casa Gucci" e "O Último Duelo" - 77 PONTOS Andrew Garfield, por "Tick Tick Boom" -...

Cine Set elege a Melhor Direção de Cinema/Streaming em 2021

MELHOR DIREÇÃO Jane Campion, de "Ataque dos Cães" - 175 PONTOS Chloé Zhao, de "Nomadland" - 125 PONTOS Maggie Gyllenhaal, de "A Filha Perdida" - 95 PONTOS Thomas Vinterberg, de "Druk" - 82 PONTOS Florian Zeller, de "Meu Pai" - 61 PONTOS BRUNO CURY E VANESSA MORAIS ...

Cine Set elege o Pior Filme do Cinema em 2021

PIOR FILME A Menina que Matou os Pais / O Menino que Matou os Meus Pais - 70 PONTOS Venom: Tempo de Carnificina - 37 PONTOS Malcolm & Marie - 35 PONTOS Mundo em Caos - 31 PONTOS Pinóquio - 30 PONTOS BRUNO CURY E VANESSA MORAIS  Tigre Branco  Pinóquio  Estados...

Cine Set elege o Melhor Coadjuvante do Cinema em 2021

COADJUVANTE DO ANO Kodi Smit-McPhee, por “Ataque dos cães” - 129 PONTOS Daniel Kaluuya, por "Judas e o Messias Negro" - 117 PONTOS Youn Yuh-Jung, por "Minari" - 97 PONTOS Ariana DeBose, por "Amor Sublime Amor" - 73 PONTOS Olivia Colman, por "Meu Pai" - 51 PONTOS BRUNO...

Cine Set elege a Melhor Cena do Cinema de 2021

CENA DO ANO  Dança de Martin, de “Druk” - 3 VOTOS* O Choro do Protagonista, de “Meu Pai” - 3 VOTOS  Duelo de Instrumentos, de “Ataque dos Cães”, Homem-Aranha salva MJ, de “Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa”, Hino Brasileiro, em “Marighella”, Revelação de Gabriel na...

Cine Set elege a Melhor Série de TV/Streaming de 2021

MELHOR SÉRIE DE 2021   "Mare of Easttown" - 4 VOTOS "Missa da Meia-Noite" - 2 VOTOS "Succession", "Hacks", "Round 6", "Por Trás dos Seus Olhos" - 1 VOTO  BRUNO CURY E VANESSA MORAIS - “ROUND 6”  Realmente a série mais vista da Netflix vale muito a pena. Mesmo com o...

Cine Set elege a Melhor Filme de Cinema/Streaming de 2020

MELHOR FILME DE 2020 Retrato de uma Jovem em Chamas – 104 PONTOS  Nunca Raramente às Vezes Sempre – 75 PONTOS  Soul – 58 PONTOS  O Som do Silêncio - 47 PONTOS  Destacamento Blood – 45 PONTOS  Confira as listas de Melhor Filme...